PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Sentence view

1715. Carta de André de Melo e Castro, 4º conde das Galveias, para Luís José de Vasconcelos, fidalgo.

SummaryO autor interfere junto do destinatário para que mande dinheiro a seu filho, o qual está em Roma a estudar e já contraiu demasiadas dívidas.
Author(s) André de Melo e Castro
Addressee(s) Luís José de Vasconcelos            
From Itália, Roma
To Portugal, Lisboa
Context

Após a revolução Setembrista e a subsequente reforma do ensino, o estado liberal centralizou o ensino artístico juntando artistas das Belas Artes e artistas das Artes Fabris. A criação da Academia Nacional de Belas Artes de Lisboa surgiu nesse contexto: foi criada a 23 de outubro de 1836 e inaugurada em 1837. Funcionou, desde então, no extinto Convento de São Francisco, onde dispunha também de uma biblioteca com milhares de volumes. Ao longo dos anos, a Academia foi sofrendo algumas alterações, mas manteve sempre um forte pendor cultural, pedagógico e honorífico. Das atividades da Academia constam não só a formação de novos artistas como a atribuição de prémios e bolsas de estudo e a publicação de obras de grande interesse como Os Primitivos Portugueses e O Manuelino de Reinaldo dos Santos ou a revista Belas Artes.

A documentação pertencente a este fundo diz respeito, na sua maioria, a aquisições feitas pela instituição ou documentação relativa ao próprio funcionamento da mesma. No entanto, as cartas particulares recolhidas fazem parte de uma documentação cedida à instituição a 13 de junho de 1902 por António Tomás Pires (1850-1913), etnógrafo, escritor, secretário municipal de Elvas, investigador e delegado correspondente da comissão dos Monumentos Nacionais muito interessado nas tradições populares portuguesas. O acervo é composto por documentação de vários séculos (século XVI a século XIX) e reúne documentos recebidos pelos vogais da instituição e enviados ao presidente da Comissão Executiva do Conselho Superior dos Monumentos Nacionais, entre os quais cartas familiares e privadas.

Support meia folha de papel dobrada, escrita nas três primeiras faces.
Archival Institution Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Documentos Oferecidos
Collection ANBA
Archival Reference Documento 101
Folios 347[a]r-347[b]v
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=4612220
Socio-Historical Keywords Mariana Gomes
Transcription Mariana Gomes
Main Revision Raïssa Gillier
Contextualization Leonor Tavares
Standardization Raïssa Gillier
POS annotation Raïssa Gillier
Transcription date2016

Text: -

Tags:


[1]
Meu Sr: mezes q o sr Thome Jozeph de Vasconsellos, dezeja q eu escrevesse a VSa, sobre materia de q sei lhe tem dado conta;
[2]
eu me escuzei de fazello athe gora, espe-rando ver se podia com as suas proprias meza-das satisfazer as dividas q contrahio com pouca consideração;
[3]
más não sendo possivel, q dellas se pudesse tirar a paga mensual do colegio, ficandolhe a elle algũa couza pa os seus gastos ordinarios, não pude escuzarme de fazer prezente a VSa, o estado deste nego pa q tome hum de dous expedientes, ou mandarlhe algũa couza pa ajuda da satisfasão, ou ordenação q toda a mezada dos 20 escudos q VSa lhe se entregue ao Reytor do Colegio,
[4]
más torno a dizer, q não possivel, q elle possa sobsistir sem q dos dittos 20 escudos, se lhe faça hum pequeno assentamto, pa suprir as despezas do seu uzo, q são inexcuzaveis.
[5]
Eu não pude remediar esta dezordem porq quando me derão noticia della, era devedor ao colegio de 18, ou 19 mezadas, e asim q não ouve Lugar pa mais, q de satisfazer nesses mezes a algũas bagatellas de menos consideração;
[6]
eu tomei a Liberdade de lhe estranhar muy seria-mente hum tal excesso, más conhecendo, q este não teve outra cauza, q o da sua pouca experiencia, foi necessario não desconsolallo maiormte, com não aceitar as rezoens e motivos da sua escuza, q eu espero q vsa, dissimulará tambem como Pay, assegurandosse, q o seu ajustado procedimento, e boas qualidades, são merecedoras, de q o tratte como filho.
[7]
Quanto ao Canonicato de Elvas disse a VSa, as diligencias q se tinhão feito Logo q recebi a sua carta, e em se recolhendo a esta corte, se farão todas as mais, q possão ser uteis pa o bom sucesso da prettensão;
[8]
e eu estimarei ter outras mtas , em q possa mostrar a VSa, a vontade q tenho de o servir em todas.
[9]
Ds Ge VSa ms anos
[10]
Roma 10 novembro de 1715
[11]
M A e servor de VSa O Cde Andre de Mo Castro Sr Luis joseph de Vasconsellos

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view