PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Sentence view

1715. Carta de André de Melo e Castro, 4º conde das Galveias, para Luís José de Vasconcelos, fidalgo.

Author(s) André de Melo e Castro      
Addressee(s) Luís José de Vasconcelos      
In English

After the liberal revolution in Portugal, the state centralized the Art education by merging the teaching of Fine Arts and of Mechanic Arts. The Lisbon National Academy of Fine Arts was founded in this context in 1836 and was inaugurated in the following year. It occupied the building of the extinct Monastery of São Francisco, where a library of thousands of volumes was also available. Although its history was obviously made of changes, the Academy maintained a strong cultural, pedagogical and honorific vocation. Besides forming new artists, the Academy always gave scholarships and prizes and saw to the publication of reference works.

The documentation that we publish from its archival funds belong to a donation made in 1902 by António TomásPires (1850-1913), an ethnographer, writer, politician, and member of the National Monuments committee. He assembled documents from the 16th to the 19th century, among which many private and family letters.

If there is no translation for the letter itself, you may copy the text (while using the view 'Standardization') and paste it to an automatic translator of your choice.

Text: -

Tags:


[1]
Meu Sr: mezes q o sr Thome Jozeph de Vasconsellos, dezeja q eu escrevesse a VSa, sobre materia de q sei lhe tem dado conta;
[2]
eu me escuzei de fazello athe gora, espe-rando ver se podia com as suas proprias meza-das satisfazer as dividas q contrahio com pouca consideração;
[3]
más não sendo possivel, q dellas se pudesse tirar a paga mensual do colegio, ficandolhe a elle algũa couza pa os seus gastos ordinarios, não pude escuzarme de fazer prezente a VSa, o estado deste nego pa q tome hum de dous expedientes, ou mandarlhe algũa couza pa ajuda da satisfasão, ou ordenação q toda a mezada dos 20 escudos q VSa lhe se entregue ao Reytor do Colegio,
[4]
más torno a dizer, q não possivel, q elle possa sobsistir sem q dos dittos 20 escudos, se lhe faça hum pequeno assentamto, pa suprir as despezas do seu uzo, q são inexcuzaveis.
[5]
Eu não pude remediar esta dezordem porq quando me derão noticia della, era devedor ao colegio de 18, ou 19 mezadas, e asim q não ouve Lugar pa mais, q de satisfazer nesses mezes a algũas bagatellas de menos consideração;
[6]
eu tomei a Liberdade de lhe estranhar muy seria-mente hum tal excesso, más conhecendo, q este não teve outra cauza, q o da sua pouca experiencia, foi necessario não desconsolallo maiormte, com não aceitar as rezoens e motivos da sua escuza, q eu espero q vsa, dissimulará tambem como Pay, assegurandosse, q o seu ajustado procedimento, e boas qualidades, são merecedoras, de q o tratte como filho.
[7]
Quanto ao Canonicato de Elvas disse a VSa, as diligencias q se tinhão feito Logo q recebi a sua carta, e em se recolhendo a esta corte, se farão todas as mais, q possão ser uteis pa o bom sucesso da prettensão;
[8]
e eu estimarei ter outras mtas , em q possa mostrar a VSa, a vontade q tenho de o servir em todas.
[9]
Ds Ge VSa ms anos
[10]
Roma 10 novembro de 1715
[11]
M A e servor de VSa O Cde Andre de Mo Castro Sr Luis joseph de Vasconsellos

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view