PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

PSCR1449

1630. Carta de Simão de Fontes, mercador, para Francisco Soares.

Author(s)

Simão de Fontes      

Addressee(s)

Francisco Soares                        

Summary

O autor dá conta de vários factos, faz alguns pedidos e apresenta alguns conselhos de ordem prática.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

lisboa 25 de 9ro 630 primo franco soares

ha 3 vosas devo reposta q por falta do correo não vir não respondi estimando as boas novas de vosa saude q forão pa min de munto gosto a qual noso snor vos conserve en companhia de todos eu fiqo a deus grasas con saude e mto contentimo de noso snor aver leva en pas a ma anriques seja o snor louvado q tantas merses me ha feito.

e vos estou mto obrigado pelo mto q tendes feito a ma anriques e a meu filhos q en vosa boa conpanhia descanso mto e se me tira o sentido q nesa parte tenho q asim fazeis ofisio como irmão d alma q sois en todas vosas coizas tratarei eu com o mesmo amor e asim q não qero tratar de comprimtos adonde hai huma irmandade tam ligado como a nosa deus nesa junte sedo pa com gostos fazermos nosa viagem tembem-

parese q todas as vezes q escrever avera senpre novidades nesta tera q anto da silveira me parese sera õ portador desta e me remte a carta de maria anriques-

vejo o teres aseitado as letras dos pireiras deus as sostente q não arebenta com esta prisão de frco dias mendes q tanta emberlhada vai mas tenho comfiansa en deus q dizem ser os homes mto Riqos

no pro correo avizarei ja da minha partida qerendo deus q me dizem esta ja o juis do fisqo en evora q com esa cobransa da minha sentensa vos remeterei 500 cdos de nosa conta pa q nos fiqem os 80 cdos fora vistaso tantas custas qamto se fazem nesa corte q bem encaresidamte peso a ma anriques q se saiar de esa maldisam de tera e asim volo peso a vos q se over lugar no caminho coiza de 20 legoas en q esteja a a sua vontade vos sahiais q eu irei descansar algũs dias com o amigo jorge lopes ate fazer tempo q venha pela sua gente e etremtes vamos por esas hireis vos pasado adonde over naos de enbarqar q vos bem falsem fazeis a pasagem por barselona q dizeis esteivestes quarto vezes mas não vos enbarqastes com molheres mas a tudo - deus acudira.

a letra de vosa conta de 82 rs vai no correo q agardo resposta Vi o trelado da carta de frandes q estimei so en arinrique jorge mendes não ovi falar se se pagou a sua letra q entendo estara paga q a elira de bento anriques he fes mto mal q me dizem custar ao pobre de vasqo peres mendes mais de 50 cdos e asim q não tinhais conta com ele q se qeixo algũa pesoas de esa tera q não paga letra q leva as letras de frendes confrome avizais serem boas deus nos jonte ja com esa pobre mosa q tam Ruim vam estes cabeadones q todos vam dando con pe no outro hũs per huma via outros per outra e na me teria de avizar esa pesoa q tem dito dinhro o tem e asim esta mto bem ordenado ate despermos dele q con o favor de noso snr sera sedo estou sentido não ter pesoa q vos pudera levar desta tera porvimto de tudo seqer huma somena não se tivera falase q nesta tera soposto q val o trigo a 400 e carne a 30 não falta as vezes perto estou en por tudo de q vaha 1 cada 1/2 de azeite 320 e carvão tanto dinhro e o vas jir o prego a pasiensia porq não tenho ordem com poq custo q todas as somenas mandara carga q não faltarião mimos nela q ate o pan amasado overa de hir se pa mui perto de prezente não ha almocreve q levar a consoada mas com o pro ira deus qerendo e com Simão alves mendes cofrinho de doses a ma Anriques e não se me fala nele ja qando estar for sera comido mas so tende este gosto q as enbruhadas deste reino sam grandes e não hai seportalas e bem he vertires de palenqe nesta ocasião a carta mandei ao vilão do neves não me avizastes do conhesimtos de fato e mais coizas q anbos sam ja partidos deus os leve en pas e nos com ele asim vos trono a encomendar q avendo lugar adonde se estejam ate entrada de marso a fasais pondose e sendo no caminho seja noso snor en vosa gca conto conpanhia a q me encomendo

Voso primo amigo e irmão Simão de fontes

na materia do ouro e gois não se alargem mto com ele amostralo por respeito q ande sair do reino estando pa serar esta Resebi carta do amigo jorge costa lemos e não de sua mão q esta de maleitas com grande rigor q realmte o sinto e infinito como bom amigo q fiqo com notavel degasto ser na boqa do inverno q pode ser culzado estas maleitas de nosos emfados q he demos asim peso a todos o encomende a deus q has tire q não me podia vir coiza neste reino q mais desgosto me dese q esta agora


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textText viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSentence view