PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

PSCR1659

[1760-1769]. Carta de Joaquim da Silva Freire, bacharel formado em leis, para dona Ana Teresa da Conceição.

Author(s)

Joaquim da Silva Freire      

Addressee(s)

D. Ana Teresa da Conceição                        

Summary

O autor descreve o seu sofrimento, à espera da confirmação de que o seu amor é correspondido. Alude a uma forma astuta que adotou para fazer chegar a carta de amor à destinatária sem que a mãe dela se apercebesse.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Minha flor

De quem senam da minha pouca fortuna n'esta tam deleitoza, como suave empreza, me queixarei eu, dando ocaziam a meus queixumes, o nam poder conseguir, o q com tanta ancia esperara, q era penhor da sua graça, ou resposta de hum, q a vmce entreguei em o prego, dando para isso sinal qual foi apertar o prego com os dedos quando o entreguei a vmce depois d'isso esperava eu a cada instante q vmce ao menos ou mostrandome da sua janella, ou mandando-me hum recado n'elle me segurasse de q vmce ficava entregue da offerta= nam homem mais infelis q eu, porq logo a primra vez, q o meu arrojo tomou o atrevimto de offerecer a vmce hum escrito, vmce tam sem razão mo rejeitou, nam sei se por nam poder respon-der, ou aceitalo = se por desprezo e castigo do meu atrevimto? suponho q ama causa seria por considerar vmce q me nam podia corresponder, porq se fose por desprezo da ma pessoa, nam me comntribuhiria vmce tam repetidas vezes, a sua doce prezença q suposto dezejara eu estar da parte onde nam correse perigo o estar sempre com os olhos feitos em esse gesto q me captivou e me roubou toda a liberdade: por isso e porq algu-mas vezes vmce me tem apparecido, nam digo bem, obrando, sendo puro sol exercicios de Aurora, desperdiçando tam preciozo orvalho em q eu me dezejo aproveitar, concidero q por algum incidente a snra sua Mai daria com a historia, e sendo assim sinto em extremo, q por meu respo haja de Vmce de padecer alguns impro-perios da snra sua Mai, porem de tudo merece perdam quem reverente pede perdam da culpa commettida: estas e as duvido-zas razoens q me asistem a respeito do q asima relato he o q me move a fazer este procurando por este modo a entrega real e pesoal d'este, pelo q peço a vmce me dezemgane: se me corres-ponde com igual amor, ao q eu lhe sacrifico juntamte com a ma escravidam:, se me desprezou a offerta do escrito por nam po-der corresponder, se por castigo da minha ouzadia: se foi entregue do escrito q a vmce entreguei dentro da carta de prego: se poderei eu sendo percizo pa effo de algum recado, escrito, ou outro qualqr nego par comprar o seu preço com dadivas pestalo, porq havendo dinhro ha tudo, se emfim vmce me ama com a leal-de firmeza, e constancia, q eu pelo q tenho de sincero, leal, e firme mereço, e emfim avizeme, como poder d'isto tudo, ou pa q me aclame amante infeliz, ou acabe ja de romper nas clauzulas do firme, constante, e leal affecto q sempre professo, professo, e professarei, nam me fartando de repetir, o q tanto gosto me e tanta Gloria como : o de ser pa com vmce

O mais firme e leal amante A. Joachim da Sa Fre

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textText viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSentence view