PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

[1822]. Carta de Gertrudes Rosa da Conceição, presa, para António José Ferreira, caixeiro, também preso.

Autor(es)

Gertrudes Rosa da Conceição      

Destinatario(s)

António José Ferreira                        

Resumen

A ré, presa, informa o amante das condições em que se encontra na Cadeia do Limoeiro.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
sr Antonio
[2]
Istimo mto a cua caude
[3]
desde o dia da vezita tenho estado de cama mto doente com hu dismenxo q tive q quando a vezita ia hia a hus pocos dias a detar muito sange dem m mas naquele dia foi demais q quando vim troceram me ia cem centidos e levarãome pa a informaria
[4]
tenho estado de medico e corgião e a caldos tudo a minha custa
[5]
veiga Vmce cem eu ter nada como poderei eu ter pacado
[6]
mandei empinhar os cordois das minhas filhas pa tratar de mim
[7]
agora vou milhor mas ainda não me poco alevantar porq estou muito fraca e muito disvaida da cabeca
[8]
Ds de o pago a quem he a cauza destes travalhos
[9]
pois he q a respeito dos meus cei nada porq como não me dizem nada podia agora escrever agora porq me troce a Juisa hum bilhete a perguntar na informaria e q mandace filho
[10]
eu sonheci logo a letra cua mas dice q a não conhecia
[11]
acim não lhe iscreva a ela porq ela tem huma carta do ferra pa ver c eu lhe escrevo a Vmce permetendolhe humas pocas de moedas
[12]
acim pecolhe q me não escreva a ela nem por pecoa alguma so cim ce for o Sr João q esta ahi em hum quarto na cala q he hum home muito capas
[13]
he marido de huma Sra q ca esta na informaria
[14]
eu estou na informaria ate Ds cer cervido q não cei quando daqui cairei
[15]
he o q lhe poco agora intrege desta e custa

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation