PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1832. Carta de Inácio José Borrego para Joaquim Alexandre Gravelho, preso.

Autor(es)

Inácio José Borrego      

Destinatario(s)

Joaquim Alexandre Gravelho                        

Resumen

Um companheiro de crime escreve a um preso, lamentando a sua prisão e pedindo informações sobre o processo.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Sebreda 17 de Agosto de 1832 Joaquim
[2]
Com muito gosto peguei na pena a fimi de çaber da tua boa Sahude em companha de quem tu mais dixijar pois a minha ao fazer desta boa graças a Deos p çenpre.
[3]
Joaquim tive a notiçia q fostes prezo
[4]
pois heu çinto da minha parte q hoveçe heça no-vidáde pois hiço não aconteçe çenão aos homes
[5]
pois heu nada he de hestimar q depreça çaias de heça caza p fora
[6]
pois mandame dizer em q pontos vái a tua Soltura
[7]
Com histo não te henfado mais
[8]
açeita Soidades do Joaquim Dias e recomendame a tua Luizzia
[9]
e as minhas p Comtigo çó a vista terão fim
[10]
Hinaçio Joze Borego
[11]
Não tenhote hescrito por cauza de não ter vagar porq temos çido muito apocentádos com o çerviço

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation