PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

[1818]. Carta de Antónia Rosa, presa, para José Luís da Silva, negociante.

Autor(es)

Antónia Rosa      

Destinatario(s)

José Luís da Silva                        

Resumen

A autora tenta convencer o destinatário a encontrar-se com ela para conversarem sobre um eventual perigo que o negociante correrá.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Senhor
[2]
Talvez q se lhe faça assãs reparavel o eu Pegar nesta debli pena para lavrar com ella as minhas fracas Espreçoes enclinandoas para a parte do seu terno Coração para Valer a huma enfliscidade q vai acontecer a huma disgracada filha q antes quer perder a vida do q a companhia de hum Pai Estremozo
[3]
talvez q a sua Pesoa não Conhesa a minha pena letra
[4]
pois eu lhe vou a declarar quem sou,
[5]
sou filha de João Antonio e de Getrudes dos prazeres a filha mai velha Cujo nome he Antonia Roza; a qual promete debaxo hum joramento, declararlhe hum segredo q talvez lhe sirva de resgatar a sua vida
[6]
mas a de fazer-me o favor de vir oje pellas dez horas da manhãn ou pelas quatro da tarde.
[7]
Espero de a sua benig-nna pesoa q me faça o favor de não faltar
[8]
a rrão porq me achá e poderemos fallar bem a ssua e minha vontade
[9]
Não falte a esta q de Vm Espera a sua Companhia he q a vida lhe dezeja
[10]
Antonia Roza

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation