PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

[1759-1763]. Carta de Maria Jacinta dos Anjos para a mãe, Maria Teresa de Jesus, mulher de lavrador.

Autor(es)

Maria Jacinta dos Anjos      

Destinatario(s)

Maria Teresa de Jesus                        

Resumen

Maria Jacinta escreve à mãe e fala-lhe sobre Deus e sobre a sua mestra, Rosa Maria Egipcíaca.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Minha May e Snra
[2]
estimarei q estas limitadas regras axhem a vme asistida di perfeita saude em companhia de Meu Pay e Snor e de toda a nobre caza pa disporem da ma q o prezente he boa seja Ds louvado
[3]
Minha May e Snra prostrada vou a seus pes buscando o perdão das desobidiensias e rebeldeas q lhe fis pidindolhe pelo amor de Ds q mi perdoe e mi deite a sua bensão e me alevante esta maldisão
[4]
soposto q vmes ma não deitarão tenho a de Ds pois qm comete tais disobidiensias contra seus pais não merese perdão senão castigo eterno
[5]
mais espero na bondade de Ds de vmes e na mizericordia de Ds q me an de perduar
[6]
ainda q não mereso o perdão Ds me a de valer porq ele não dispreza os pecadores ou q se ele disprezara aonde estaria
[7]
podbre de mim sepultada nos abismos do inferno penando pa sempre sem ter de qm me valese nen de Ds nem da virgem maria
[8]
para aonde se viraria a minha pobre alma sem ter abrigo nenhum
[9]
ou triste de mim q não sei cunheser tão grande bem q por valia de Minha May Snra Roza he q axemos este tão grande bem
[10]
senão q seria de mim se estivese la nu seclu
[11]
talves q Ja estivese na tera da verdada
[12]
ai q contas daria da minha tão estragada vida
[13]
mais ainda mi dei por mal afortunada q dipois de ca estar creria tornar a sair
[14]
ai triste de mim se saise outra ves
[15]
aonde estaria Ja penando sem remedio
[16]
e não sei dar as grasas a Ds por ter os pais q tenho
[17]
q os milhares de linguas q ão nu mundo não saberão esplicar este tão grande misterio e tão imefaveis grandezas
[18]
q noso senhor lhe a de pagar o bem q me fes de m trazer pa este santo colegJo
[19]
vme mi ponha aos pes de minha Madrinha e da Snra Mariana com mta saudade
[20]
a Minha Madre Regente e toda as mais Irmans se recomendão mto saudozas i en particolar Irman Maria Antonia
[21]
e ficamos todas esperando por vme sedo
[22]
e cuando vme vier traga as criansas todas porq se vme ca vier la não ha de tornar se Ds quizer
[23]
e Anna Maria eMerinciana e felis mtas e mtas saudades q eu nunca mi esqueso deles
[24]
Anna tãobem não si escuesa di mim
[25]
e as Raparigas e as mais pretas de caza mtas saudades e q mi emcumenden a Ds
[26]
e tãobem recibi a esmola q mos mandou a cual noso Snr lhe ha de dar o pago
[27]
i com isto não enfado mais a vme a Qm Ds Gde ms ans
[28]
De vme Filha mto amte e obidiente Maria Jaçinta dos Anjos

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation