PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1775. Carta de Dona Joana Isabel de Lencastre Forjaz para José Anastácio da Cunha, matemático e poeta.

Autor(es)

Joana Isabel de Lencastre Forjaz      

Destinatario(s)

José Anastácio da Cunha                        

Resumen

A autora fala da sua saúde e da sua estima pelo destinatário; estranha a notícia de ele se ir casar. A Inquisição resumiu assim o conteúdo do documento: "Carta de Joana Izabel Lisboa 4 de Novembro de 1775 em que lhe chama Filosofo, e lhe escreve hum quarteto muito cheio de doutrina libertina = como aspera a virtude = defende o direito da Natureza"."

Texto: -

Etiquetas:


anteriores


[1]
Mas quem não sabe que este foi o motivo de eu deixar sem resposta as cartas em que eu me vejo tão lizongeada
[2]
, como julgaria a ma falta de agradeci-mento?
[3]
Quaze todo o Mundo julga sobre aparencias; mas como os Filosofos se separão desta carreira eu sei certamte que não terei cido condenada.
[4]
Os seus verssos que eu tenho lido mtas vezes achandolhe sempre uma nova beleza, bas-tão para dar um grande merecimento ao seu Autor;
[5]
em que arebatamento éra necessario que a Alma estivece quando se fizerão
[6]
quanto sofreria o coracão!
[7]
alem disso, as imformações de um tão bom conhece-dor como o seu Amo; e as de mil outras Pessoas que fa-lão no seu nome com respeito, tudo concorre para eu formar um justo conceito a seu respeito.
[8]
tenho uma impaciente curiozidade de saber toda a sua Istoria;
[9]
não havera umas Ferias que me dem essa ocazião?
[10]
e será certo o que me disse Dom Rodrigo?
[11]
um Filosofo.. um Filosofo. traça um cazamento?
[12]
eis aqui a meu ver, uma contradição da Filosofia.
[13]
A sua conrespondencia faz menos triste a ma solidam:
[14]
eu espero que ma continue.
[15]
sempre terei a satisfação de comfeçarme mto
[16]
sua veneradora Joanna Izabel Lxa 4 de Novembro de 1775
[17]
Por que rezão não fizestes Justos ceos!
[18]
por que rezão menos aspera a virtude ou mais forte o coração
[19]
quem sabe defender tão bem os direitos da natureza glozará mto bem este quarteto.

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation