PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1744. Carta de Amaro da Costa para Manuel da Silva Mexias, tenente.

Autor(es)

Amaro da Costa      

Destinatario(s)

Manuel da Silva Mexias                        

Resumen

Amaro da Costa informa o tenente Manuel da Silva Mexias, seu compadre, de que está vivo e que partirá para Angola para fazer negócio. Envia ainda lembranças a familiares e amigos.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Rio de janro 28 de agosto de 744 as
[2]
Meu comPadre Snr tenente Mel da Silva mexias
[3]
muito enfenito estimarei q estas achem a vmce logran-do aquella saude q o seu afecto lhe dezeja para dispor da minha q ao prezente he Boma para fica mto pronpta o dispor de vmces
[4]
Snr thenente aqui me acho nesta cidade de Rio de janro
[5]
e fico para seguir Biagem para a terra dos degradados q para angolla q vou a fazer meu nego com dros de rycos q a fortuna ahinda me não tem ajudado a q possa fazer nego com dro meu.
[6]
e o não me ter hido desta terra emBora he a Respeito da pouca fortuna q tenho tido
[7]
e assim fico semper com o cuidado e a lemBranssa de esta frota q Bier querendo fo e sua Mai santissima ao menos
[8]
a hir não mas q por saver se sei dar dois passeos na terra porq me paresse q se eu lla fosse ahinda q seja com tristeza seria de grande alegria pa mtas creaturas
[9]
mais semper vivo na confianssa agora por eu ter andado ha tantos annos por terras alheas ahinda o despois q eu Bim me não faltou nunca q Bestir nẽ sapatos nẽ meas louvado N S
[10]
e o não querer Bestir mais he por não dar q fallar o mundo por estar semper a considerar na minha vida e em vmce pessoalmte do grande amor q me tinha.
[11]
e não me paressia a mim q vmce nunca fizesse cazo em q eu era morto
[12]
mas sabe Ds ahinda sou vivo e fico pa servico a pessoa de vmce q entendia eu q vmce puxasse por aquillo q era da sua oBrigam como a mim me diserão daquella menina q era sua afilhada a qm tanto lhe queria largalla largalla da sua mancõ pa a de outrẽ
[13]
mais conhesso q esta em caza de seu irmão Domingos e me dise-rão q estava com todo o asseo adonde po estimo da ma Parte q seu irmão joze frra a tinha vestido e calssado
[14]
e por sinal me di-serão q estava com todos os preparos
[15]
e me diserão mais q vierão a feira de silves e lhe comprarão hum capote de Baeta graão
[16]
e inda mais como testas pa justificar me diserão q sua May qera cazada com Meu padrinho joão galego jermenha mas enteado q nelles se acharia essa pouca vergonha
[17]
e asim não quero dar mais descomodo a vmce por me não molestar
[18]
mais ecomode mais não serve
[19]
fico pa servir a vmce q Ds Gde ms ans
[20]
e mtas saudes a todos os q por mim perguntem prensipalmte o Meu primo Andre Alvs e a minha Prima anica Izabel e a jozepha e a domingos e a todos os q quizerẽ ouvir novas minhas
[21]
E como de não serve de mais aDs e emthe a pra vista
[22]
Feliz compe afecto Amaro da Costa
[23]
e para se sertificar ahi Bai o meu sinal
[24]
e esta carta entregara a Anto duarte filho de prres e se fará toda a deliga q se deve a fazer

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view