PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1829. Carta de António José Martins Salgado, lavrador, para João Baptista de Sousa, cirurgião.

ResumenO autor repreende João Baptista por ter faltado a um prometido encontro.
Autor(es) António José Martins Salgado
Destinatario(s) João Baptista de Sousa            
Desde Portugal, Lisboa
Para Portugal, Lisboa
Contexto

A Intendência Geral da Polícia enviou um aviso à Guarda Real, onde se declarava que António José Martins Salgado tinha em seu poder três livros in folio furtados (dois encadernados e um em papel pintado, contendo várias pinturas, todos escritos em língua italiana) da Biblioteca do Real Mosteiro de S. Vicente: «Recopilação de Diversos Monumentos Antigos», «Primeira Centúria das Estampas Iluminadas e Não Iluminadas por Buchoz», «Primeiro Tomo das Antiguidades de Herculano». Feita a busca na possível morada do suspeito, não se encontraram livros nenhuns, mas antes quatro cartas que continham matéria considerada "suspeitosa". No processo, percebe-se que António José Martins Salgado e João Baptista de Sousa estiveram envolvidos no furto dos livros e em celebrações de magia sobre eles, envolvendo um padre. Percebe-se também alguma confusão entre as obras furtadas e o Livro de S. Cipriano. No processo há uma série de testemunhos relacionados com crenças mágicas.

Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Casa da Suplicação
Fondo Feitos Findos, Processos-Crime
Referencia archivística Letra J, Maço 192, Número 23, Caixa 512, Caderno [2]
Folios [10]r-v
Transcripción Leonor Tavares
Revisión principal Rita Marquilhas
Contextualización Leonor Tavares
Normalización Catarina Carvalheiro
Anotación POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Fecha de transcipción2007

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Snr João Bauptista
[2]
Não sei qual seja a desCulpa que Vme quer que lhe pois esto he demais
[3]
ágora não tem desCulpa alguma
[4]
pois fasme Vme hir emvergonar á hum Convento e aRanjar hum Padre que hinda que venhão trinta não vem nenhum milhor que este
[5]
Vme permeteme a mim de vir i dame a sua mão de amigo para não faltar e o despois fasme destas,
[6]
e pormetemdo ao Pedro que vinha , i ate agora estou a sua espera
[7]
isto não he asim
[8]
de hoge não ha de pasar
[9]
qdo não Eu mesmo áCabo tudo em menos de 2 menutos
[10]
Pois os Homens são sómente para as oCaziois,
[11]
se histo he para fazer decesperar decesperado ja Eu estou
[12]
aqui tenho estado a sua espera todo dia e toda a noite
[13]
i agora foice o Padre inbora ápeçar de não viu no q não lhe mostrei porq dicelhe q se não foce hoje q então nada hera etc
[14]
mandeme dicer a q horas esta CáCoC Con o Padre sem falta Pois Eu ja lhe despus a mas circonstansas etc
[15]
espero a Resposta etc
[16]
Salgado

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view