PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

[1577]. Carta de autora não identificada para [Manuel Reinel], licenciado em Medicina.

Autor(es)

Anónima42      

Destinatario(s)

Anónimo261                        

Resumen

A autora dá notícias suas e da sua família, relembrando ao destinatário pormenores de um envolvimento amoroso entre ambos.

Texto: -

Etiquetas:


anteriores


[1]
não sei se deixou algũa cosa nem sei de que moreho
[2]
não folgara que vivera pa por ele saber de todas vosas merçe e sobre todas saber da sora sua sougra como esta se esta mto velha
[3]
eu lhe quero mto que a ningem devo eu mais que a ela que me deo hũa albarada de prata quãdo casei e houtrem não devo nada nem valia de meo real
[4]
e folgo mto vm lhe de abraco por mto apertado e lhe beije as mãos muitas vezes por todas e que lhe dou novas que estou mto bem ds seja louvado e mta saude e mto bem desposta e todos os meos detes mto alvos e lypos e hando mto dereta como dira o filho de vm que bem me vio e dira se e verdade
[5]
e vem labrado de seda e cosedo e velado que asi me achou minha soubrinha a qual he muito honrada e vertuosa e minha amigua e me quer mto e mais que filha obidemte
[6]
e asi meu filho he mto honrado e amigo a ds
[7]
sam me mto obidentes tudo que me fazem ser moça
[8]
isto digo que diga vm a sora sua sougra porque sei que a de folgar mto asi como eu folgo seu bem
[9]
não tenho que mais lhe diga nem a vosa merçe nem as soras suas irmãs porque não sei falar por carta o que quiria
[10]
isto abasta
[11]
e pa vm seu beijo pois o fez ds tam desquerto e letrado
[12]
ds lhe de muita vida saude pa servir a ds e a nosa sora e a todas as soras e filhos e netos
[13]
amẽ
[14]
lembrame isto que se seu sougro que ds perdoe deixara a meu pai o que deixou a quem o deixou que ele o tevera agoura e não lhe fizera o mal que feze por lhe pedirem o seu
[15]
eles sam agora hos mais riquos e validos o alheho
[16]
isto basta pa vosa merçe.
[17]
Sor hũa liaor medez que foi minha vyzynha se vosa merçe a vir lhe diga que hos seis mil rs que eu tinha seos que seu conhado mos tomou por gestiça por hũa percuraçam que tinha sua e que lhos não pude tirar pa lhos mãdar
[18]
se ela hi não estever o for morta o escreva ysto a sua filha por me fazer merçe e asi as novas de todos
[19]
feyta de noite as doze oras muitas lagrimas de vomtade e saudades grades que cheguã ao coraçam

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation