PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

[1600]. Carta de Maria Correia para João Batista de Oliveira, seu filho, criado do bispo do Porto.

Autor(es)

Maria Correia      

Destinatario(s)

João Baptista de Oliveira                        

Resumen

A autora agradece ao seu filho as notícias que este anteriormente lhe enviou e aproveita para se queixar do seu outro filho.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
filho
[2]
fonceca me deu a vosa juntameste o q me mãdastes q mto istime q ds sabe come eu estava
[3]
mas ficei mto pezarosa q não tive tempo de falar com ele q veio mto depresa
[4]
não fes mais q chegar e logo se foi
[5]
mas asim depresa me deu boas novas vosas e do snor bispo
[6]
pirmita ds serem as q eu de comtino lhe peso pera q se llembre de vos e de minhas nisidades
[7]
a carta q me mãdais dizer eu a farei
[8]
queira ds porlhe a grasa ao snor estevo fuzeiro
[9]
me lembra q se não esqueca de min pa me emcomemdar ao snor bispo q se compadeca de minhas nicidades.
[10]
o q me mãdais primgumtar do anen he mto llindo
[11]
eu o tenho em mta istima
[12]
e o mais ds volo page em vos dar grasa com o snor bispo pera q asim lleveis adiamte
[13]
o q me mãdais dizer q me avedes mãdar ate o natal mto o estimarei pa minhas nisidades q mal sabeis vos o q se pasa nesta caza e mais oje q esta tam camsado o tempo com as novas q me mãdais dos meus capelos
[14]
fico mui alvoracada e vosas irmãs com as suas
[15]
e tambem vos dam dizer q sempre estiveram prestes pa couzas de voso sirviso
[16]
q mãdeis a midida e as agulas e tudo o q lhe mãdardes estimaram como de irmão q tamte querem e asim istimam suas couzas o q não podes pagar senão em pidir a ds vos faca seu servico
[17]
mãdaime dizer se quizes q me mãdereis o q tiverdes voso de alguã m q o snor vos tiver feito
[18]
bem mo podeis mãdar como bom filho q eu vos afirmo q se souberas as milhas nisidades q muito melhor o fizeras
[19]
não falo senão no prezente q dizervos eu o q padesi sete mezes
[20]
com voso irmão não se pode comtar
[21]
digo q não sei Como sou viva
[22]
o q agora tenho de comcolacam he mãdarme dizer q esta mto bem
[23]
ds mo aquiete
[24]
camdo lhe escreverdes dailhe vosa rempemcam q eu ca li as vosas q lhe mãdareis e folgei de as ler
[25]
fazeio asim
[26]
bem sabeis o q importa
[27]
se me ouverdes de mãdar algum dro não mo mãdeis por ele q não quero q lhe acomteca alguã couza
[28]
ce o snor bispo vos fizer alguã m como tenho dito se vos parecer bem ao pai do fonceca q eu tenho quem o va ai catar
[29]
ou fazei o q vos pareser
[30]
e isto não vos obrige a nenhuma couza q toq ao snor bispo q eu não quero senão o q for voso
[31]
e nisto q he sirvilo com toda a filidade vou
[32]
emcomendo mto q olheis o q vos emporta e a nos todas e com isto me dareis mta comcolacam e vereis a b bemcam de ds q vos faca ceu servo q espero nele de vos ver como eu desejo
[33]
a ds q vos gde
[34]
vosa mai ma correia

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation