PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1721. Carta de Estêvão da Gama de Moura e Azevedo, governador da praça de Campo Maior, para Luís José de Vasconcelos e Azevedo, fidalgo.

ResumenO autor dá os pêsames ao primo pela morte do cunhado e agradece a carta de felicitações pelo casamento do seu irmão.
Autor(es) Estêvão da Gama de Moura e Azevedo
Destinatario(s) Luís José de Vasconcelos e Azevedo            
Desde Portugal, Elvas, Campo Maior
Para S.l.
Contexto

Após a revolução Setembrista e a subsequente reforma do ensino, o estado liberal centralizou o ensino artístico juntando artistas das Belas Artes e artistas das Artes Fabris. A criação da Academia Nacional de Belas Artes de Lisboa surgiu nesse contexto: foi criada a 23 de outubro de 1836 e inaugurada em 1837. Funcionou, desde então, no extinto Convento de São Francisco, onde dispunha também de uma biblioteca com milhares de volumes. Ao longo dos anos, a Academia foi sofrendo algumas alterações, mas manteve sempre um forte pendor cultural, pedagógico e honorífico. Das atividades da Academia constam não só a formação de novos artistas como a atribuição de prémios e bolsas de estudo e a publicação de obras de grande interesse como Os Primitivos Portugueses e O Manuelino de Reinaldo dos Santos ou a revista Belas Artes.

A documentação pertencente a este fundo diz respeito, na sua maioria, a aquisições feitas pela instituição ou documentação relativa ao próprio funcionamento da mesma. No entanto, as cartas particulares recolhidas fazem parte de uma documentação cedida à instituição a 13 de junho de 1902 por António Tomás Pires (1850-1913), etnógrafo, escritor, secretário municipal de Elvas, investigador e delegado correspondente da comissão dos Monumentos Nacionais muito interessado nas tradições populares portuguesas. O acervo é composto por documentação de vários séculos (século XVI a século XIX) e reúne documentos recebidos pelos vogais da instituição e enviados ao presidente da Comissão Executiva do Conselho Superior dos Monumentos Nacionais, entre os quais cartas familiares e privadas.

Soporte meia folha de papel escrita no rosto.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Documentos Oferecidos
Fondo ANBA
Referencia archivística Documento 115
Folios 362r
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=4612220
Socio-Historical Keywords Mariana Gomes
Transcripción Mariana Gomes
Revisión principal Raïssa Gillier
Contextualización Leonor Tavares
Normalización Raïssa Gillier
Anotación POS Raïssa Gillier
Fecha de transcipción2016

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Primo, amo e compe não he necessaria mta deligencia pa q saibamos q couza he o Mundo; porq ao mesmo tempo q recebo vossa carta chea de para-bens, me he precizo respondervos esta chea de pezames,
[2]
mas nem eu dovido do gosto com q aprovaes o cazamto de Meu Irmão, nem vos o fareis do sentimto com q vos asisto na morte de vosso cunhado; esperando q asim o façaes prezente a sra D Ipolita minha sra a qm sempre dezo ms alivios.
[3]
o contrato de Luis esta ajustado, e falta so a Licença de El Rey, e me pareçe justo q vos escrevaes a estes fidalgos,
[4]
e se o quizer fazer a sra D Ipolita m s o estimarei mto; porq todos sabem as nossas estreitas alianças:
[5]
ao Pay chamão D Goncallo Anto de carvajal Moscozo, e a sua mr a sra D Beatris Ma Roco Bivero, ovando: e a noiva D Paula Anta de carvajal, Roco, Moscozo, e Bivero;
[6]
e como meu Irmão Diogo vos dice tudo o maes, omito agora, segurandovos q fis tudo q pude por q vossos filhos se não envergonhaçem com estes parentes.
[7]
Deos vos gde ms ans
[8]
campo mayor 8 de Janro de 1721
[9]
V P A e C Estevão da gama de Moura e Azevdo Luis Joze de Vaslos

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view