PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualización por frase

1708. Carta de Francisco de Melo e Castro, fidalgo, para Luís José de Vasconcelos, fidalgo.

ResumenO autor assegura ao destinatário que está a ajudar um indivíduo que foi preso e que, inclusivamente, pediu licença para ele aguardar notícias do seu julgamento em casa do destinatário.
Autor(es) Francisco de Melo
Destinatario(s) Luís José de Vasconcelos            
Desde Portugal, Beja, Serpa
Para Portugal, Lisboa
Contexto

Após a revolução Setembrista e a subsequente reforma do ensino, o estado liberal centralizou o ensino artístico juntando artistas das Belas Artes e artistas das Artes Fabris. A criação da Academia Nacional de Belas Artes de Lisboa surgiu nesse contexto: foi criada a 23 de outubro de 1836 e inaugurada em 1837. Funcionou, desde então, no extinto Convento de São Francisco, onde dispunha também de uma biblioteca com milhares de volumes. Ao longo dos anos, a Academia foi sofrendo algumas alterações, mas manteve sempre um forte pendor cultural, pedagógico e honorífico. Das atividades da Academia constam não só a formação de novos artistas como a atribuição de prémios e bolsas de estudo e a publicação de obras de grande interesse como Os Primitivos Portugueses e O Manuelino de Reinaldo dos Santos ou a revista Belas Artes.

A documentação pertencente a este fundo diz respeito, na sua maioria, a aquisições feitas pela instituição ou documentação relativa ao próprio funcionamento da mesma. No entanto, as cartas particulares recolhidas fazem parte de uma documentação cedida à instituição a 13 de junho de 1902 por António Tomás Pires (1850-1913), etnógrafo, escritor, secretário municipal de Elvas, investigador e delegado correspondente da comissão dos Monumentos Nacionais muito interessado nas tradições populares portuguesas. O acervo é composto por documentação de vários séculos (século XVI a século XIX) e reúne documentos recebidos pelos vogais da instituição e enviados ao presidente da Comissão Executiva do Conselho Superior dos Monumentos Nacionais, entre os quais cartas familiares e privadas.

Soporte meia folha de papel escrita no rosto.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Documentos Oferecidos
Fondo ANBA
Referencia archivística Documento 93
Folios 339r
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=4612220
Socio-Historical Keywords Mariana Gomes
Transcripción Mariana Gomes
Revisión principal Raïssa Gillier
Contextualización Leonor Tavares
Normalización Raïssa Gillier
Anotación POS Raïssa Gillier
Fecha de transcipción2016

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Sr Meu Reçebi duas de vossa sa hũa pello Correio outra por hum almocreve e em ambas me recomenda vossa sa q me empenhe nos particulares do sr Anto Jozeph
[2]
esta deliga pa mim hera escuzada porq bastava o seu bom proçedimto delle pa eu fazer toda a deliga pello restetuir a sua caza
[3]
logo q tive notiçia q elle fora prezioneiro escrevi ao Duque de Osuna me premetisse Lca pa elle vir convaleçer a sua caza e fiquei com grande desvaneçimto de se lhe conceder a tal Licença e de me não ser neçessario q o do sr mo lembrasse e tella feito antes q vsa mo pedisse
[4]
e confesso a vsa q o sr Anto Jozeph me não deve nisto mto porq o mesmo fasso a todos os q servem debaixo do meu mando
[5]
e estranho mto q haja nas mais ptes tantos descuidos q deixem estar os prezioneiros sem se lembrarem delles em tempo q nos necessitamos tanto dos soldados
[6]
o sr Anto Jozeph dirá tudo mais
[7]
e eu folgarei mto q vsa se por bem servido e q me mtos empregos em q lhe possa dar gosto
[8]
Gde Ds a VSa mtos ans
[9]
Serpa 28 de Novro de 1708
[10]
Maior Ao e Capto de VSa Franco de Mello Sr Luis Jozeph de Vasconsellos

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow view