PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS5181

1818. Carta de José Joaquim de Góis, embarcadiço, para António Joaquim António Góis, mestre pintor.

Autor(es)

José Joaquim de Góis      

Destinatario(s)

António Joaquim António Góis                        

Resumen

O autor escreve aos pais dando instruções sobre o destino a dar a objetos roubados e sobre o contacto com um cúmplice seu.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu Pai e ma Mai

Mto Sinto q estejao esCandelizados Contra Mim pois eu Darei o q Levei pois o Meu fato q La esta Ainda ha De vaLer a dois Cordois q eu tenho impinho ASim Meu pai i m Mai i manas Agora he tempo De ver o Bom pai o Mau filho eu estou De segredo Desde quinta feira Sem ter Comido Nada Morto ACoaze Mais isto Não o q Mais importa o q emporta he o VMce Logo Logo Mal q esta reSeba ir Logo A Caza do Alixandre Com eSe Anel mais o ReloJo i darlho pa hele Logo Logo tratar de me soLtar Senão olhe q eu fiCo emBargado peLo degredo i peLo q VMce SaBe i Não So eu fiCo perdido Como os mais não Andar Ja Ja porq he Mester saBer o q he responder em perguntas Mais olhe q eu istou prezo Não he por Mo de o Anel Nem por mo de o ReloJio ASim emtregue iSo Mais esta Carta o Lexandre i digalhe q o Alfenete Não o posso Mandar Boscar Sem Sair do Segredo porq tão depresa saia como Logo lhe digo aonde A de hir por elle olhe an dem dar o 5 Modas ASim isto Sim falta SeNão Se Sou emBargado ficamos tos perdidos i o Lexandre Ja o SaBe porq eu Ja lhe isCrevi i ahi vai A resposta q elle Mandou ASim levelhe iSo e digalhe q tenha CauteLa Com iSo i Juntamente q o Seu reLoJio tem o isCrivão ASim espero q Não Se isqueSa Senão o dispois de eu Ser emBargado Não diga q eu tenho A Culpa de vmces paSarem travalhos porq eu Avizo Com tempo i eu Custarame mto o ver tal i Como tamBem eu hir parar A hum SepeLiSio ASim Digalhe Se amanha fas Com q eu Saia de Segredo i q venha Logo Logo faLar Comigo pois he mto parSizo q eu Não quero q elle pessa pa Ser Solto para Solldado pa mo de ABerbiar isto Senão fiCo perdido ASim peSalhe por todo q he Sagrado senão olhe q todos os ficamos perdidos ASim espero A resposta peLo portaDor Deste pois he qm tem Sido o deos q me tem AparSido senão pobre de nos todos i So heLe he qm me pode fallar Aonde estou No Segre Não esCrevo Mais porq Não tenho forSas pois o istar morto i estar Como eu estou he o Mesmo Nada mais lhe peSo porq seii q Nada MareSo peSSolhe isto porq he Livrar da morte: LivraLos A vmces de Travalhos aDeos deos Resposta Sim falta o Sim o Não pa SaBer o q he de fazer porq morro Sim Nim SaBer Adeos querido Pai adeos querida Mai Adeos Mais A resposta he o q iSe izenta a ma vida

JoZe

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textText viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por frase