PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

PSCR1513

1793. Carta de Aires para António de Melo.

Autor(es)

Aires      

Destinatario(s)

António de Melo                        

Resumen

O autor transmite ao destinatário o recado de um preso. O que lhe pede é que force a entrada na casa do homem preso e que traga de lá o necessário para ele poder ser solto.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snro Anto de Melo

Saberá vmce qe aqui se acha; mel ferra da Cide sua molher e o vicente todos de segredo; o Manoel me roga pois lhe fui falar ao do pa qe vmce va a Caza da sogra dele e procure po Joze Maria; e qe esta noute sem falta nenhuma vá s a sua caza dele e lhe tragão qto la estiver pois niço esta toda a sua liberde a vezinhança não tem duvida nenhuma qlquer das portas vam sem duvida nenhuma tanto a de baixo como a de cima e asim não se esquesa disto para valer a estes emfeliçes pois so asim he qe tera alguma remicão e sua liberde elle huma mtas vezes me roga lhe peza a vmce isto assim faça o qe lhe pareçer seu Criado

e se vmce lhe pareçer venha anou aqui falar a noute a sala fechada.

Ayres

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textText viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por frase