PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS0167

[1829]. Carta de João Lino da Mota, soldado, para António Luís Peixoto, escrivão.

Autor(es)

João Lino da Mota      

Destinatario(s)

António Luís Peixoto                        

Resumen

João Lino da Mota dá ao escrivão instruções em relação ao processo.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Sr Anto Luis Peixoto

o acharme com a perna direita mto inçhada, sem poder susterme nella e em Vzo de Bixas he q fez e faz com q ontem não fosse ter com Vmce e nem hoje, pois ja q infelizmente, foi em mim q Recahio o ficar bem Maltrado no Dia 27- por esse Luis das Neves q foi prezo no conflito e se acha a ordem do seu Competente Juis, como Vmce ja tera Visto da parte da Poliçia, Eu inda que o Cazo he algum tanto ponderozo, comtudo Vejome tao atacado, de peditorios q athe não estou Rezolvido a não lhe ser parte Como athe imploro da sua bondade q tenha Compaixão da Mulher pois elle deserto a não mereçe e athe mmo a não serem tantos os pedi-torios e Eu podesse sahir ja tinha hido ter com o Padrinho, pa melhor ser aqueçido porem Paçiençia ja agora não tem Remedio, e pr isso melhor he o Vmce compadecendoçe da Mulher, fazerlhe o q estiver ao seu Alcançe, e tenho a Honra de lhe Remeter a Çertidão do Facultativo q me esta asistindo, e logo q me Veja melhor, e com a perna dzinchada Irei aos seus pés,

como qm sou seu mto e mto Obrigado Venerador e Criado João Lino da Motta o Pintor e Afilhado do Sr Concelheiro João Anto Rois - Ferreira

PS dezejolhe a sua Saude e da sua Snra e da Snra D Antonia seu Genro, e qm mais lhe diz Respeito


Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por fraseSyntactic annotation