PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS0096

1829. Carta de Anastácio dos Santos, trabalhador, para António Rodrigues Dinis, mercador.

ResumenAnastácio dos Santos, sob falsa identidade, consegue extorquir cinco moedas em metal a um mercador.
Autor(es) Anastácio dos Santos
Destinatario(s) António Rodrigues Dinis            
Desde Portugal, Leiria, Vidais
Para S.l.
Contexto

Com trinta e seis anos, Anastácio dos Santos foi condenado por crime de furto industrioso através de cartas falsas. Quando chegou a Óbidos, Anastácio dos Santos foi ter com o sineiro da vila para este lhe passar uma carta em nome de Filipe dos Mosteiros com o objetivo de conseguir enganar António Sepúlveda em três moedas e meia. Depois dirigiu-se à loja de António Sepúlveda fazendo-se passar pelo moço de recados de Filipe dos Mosteiros, o qual devia receber a quantia indicada no bilhete. Consta do processo que António Sepúlveda agiu de boa-fé, acedendo ao pedido de dinheiro já que conhecia as pessoas envolvidas. Recebido o montante, Anastácio dos Santos comprou vários bens e ainda pagou 240 réis ao sineiro. Daí seguiu para as Caldas da Rainha e utilizou o mesmo estratagema para enganar António Rodrigues Dinis, mercador e administrador de tabaco. Nas Caldas pediu a Joaquim Canastreiro que lhe escrevesse uma carta em nome de Francisco Botelho dos Vidais, dirigida a António Rodrigues Dinis, na qual se pediam cinco moedas em metal.

Soporte meia folha de papel dobrada escrita no rosto e no verso do primeiro fólio e com sobrescrito no verso do segundo.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Casa da Suplicação
Fondo Feitos Findos, Processos-Crime
Referencia archivística Letra A, Maço 101, Número 29, Caixa 206, Caderno 2
Folios 8r-9v
Transcripción Leonor Tavares
Revisión principal Cristina Albino
Contextualización Leonor Tavares
Normalización Sandra Antunes
Anotación POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Fecha de transcipción2007

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Vidaes, 11 de Dizbro etc 1829 Snr Anto Roiz

Meu Amo Estimarei q logre perfte saude e qto lhe respta pa q se sirva da q o prezte me aSiste q fico prompto pa lhe obedeçer etc Amo Esta Serve de lhe pedir o favor, alem dos mais q me tem feito na OCazião, pa amanha fazer os meus pagamtos a Jente de me mandar sinco moedas em metal prq no Domingo la ei de hir o Corro pr qm Espero q me ha de vir, pois o mandei vir pelo Corro das Caldas no seguro oitosentos mil reis prq a ma obra queroa adiantar. Espero pelo portador q he o meu Cro Anto da Sa lha pode Entregar pois he capas. Espero Este favor da sua pessoa e Eu a Vista q breve será lhe pagarei tudo Exçeto a obrigaçam

como qm se confeca ser De Vmce Ao mto obrigmo e Vor Francisco Botelho

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por fraseSyntactic annotation