PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS2052

1729. Carta de José Alves Pereira, cativo dos mouros, para Teotónio de Freitas, boticário e familiar do Santo Ofício.

Autor(es) José Alves Pereira      
Destinatario(s) Teotónio de Freitas      
In English

The Inquisition archives contain, apart from the around 40 thousand individual proceedings ("processos"), a collection of scattered charges, for which the Inquisition "Promotor" had to decide whether or not to prosecute. Complaints, confessions, letters by the commissioners or about different stages of each proceedings are some of the document types that can be found in these books. This letter has been kept among such documentation.

If there is no translation for the letter itself, you may copy the text (while using the view 'Standardization') and paste it to an automatic translator of your choice.

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu sr depois de ter escripto a vmce huma carta, se me offeresse hum nego nessacide com algumas sombras de comveniencia, e como eu nella não tenho de qm me valler, e em vmce reconhesso não amizade, como tanbem prestimo, me he precizo recorrer à sua pessoa, pedindo-lhe pro disfarce tanta impertinencia com q o molesto; e vem a ser o cazo q me falla hum mouro q tem nessa terra hum Irmão, e pregunta q se tenho qm nessa cide me valha pa q este alcansse o ser solto, não terá duvida a tirarme deste captivro, emportunandome que faça com brevide esta deliga; eu q me vejo empocebelitado pa este nego, e me vejo preceguido de seus rogos, lhe pedi hũa carta pa o tal Irmão q remeterei dentro nesta, pa q vmce lha mande emtregar, e veja se tem isto algum caminho, avizeme de tudo e o q paçar com o mouro; e no cazo q este lhe pessa a vmce algum dro, ou lhe diga q pa me tirar de he necesario dar algumas moedas, se estas não forem mtas mas sim em tal quantide q nos faça conta, em tal cazo lhas pode vmce prometer, porem não dar couza nenhuma, sem pro me avizar do q com elle tem paçado, porq qro com seu Irmão ajustar o como isto ha de ser; tudo isto ha de ser se com o seu poder e ajuda de algũns amos vmce lhe puder alcansar Liberde, o q emtendo será facil, pello pouco cazo q El Rey faz em comceder semelhantes mces; q se por desdita lhe sentir algum imcomodo, ou emtender q daqui se nos pode oreginar alguâ tratada, q ao depois nos seja maes costoza, em semelhante cazo não me fas conta q nisto se falle, emfim como vmce he em tudo perito, e não ignora estes negos, de vmce espero o milhor aserto, e toda a noticia neste par, como tanbem ocazioins em q possa ocupar a minha vonte, porq suposto não posso servillo, supre a vonte ao dezo, este tenho mto grde de q logre saude, e pesso a Deos o gde como dezo

Argel 15 de Mayo de 1729 De vmce mto obrigdmo e Criado Jozeph Alves Pra

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por fraseSyntactic annotation