PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

PSCR0008

[1543]. Carta de Dom João de Vasconcelos e Menezes, 2.º Conde de Penela, para destinatário não identificado

ResumenO autor refere a oferta de duas jóias à filha de um amigo.
Autor(es) João de Vasconcelos e Menezes
Destinatario(s) Anónimo126            
Desde S.l.
Para S.l.
Contexto

Atribuímos a autoria desta carta a D. João de Vasconcelos e Menezes, 2º Conde de Penela, que foi vedor da fazenda de D. Manuel I e de D. João III, principalmente por dois factos: primeiro, porque este título pertenceu a apenas dois indivíduos no período compreendido nos reinados de Dom Afonso V e Dom João III, o que estreita bastante o leque de possibilidades; segundo, pela comparação e correspondência da assinatura constante num outro documento escrito por ele, com data de 25 de janeiro de 1514 (Corpo Cronológico/1/14/56).Quanto à data desta carta, só podemos oferecer a certeza de que o autor faleceu antes de abril de 1543, o que determina a data extrema da sua composição.

Esta carta quinhentista foi recolhida no fundo Colecção de Cartas, unidade de instalação Cartas Missivas e Outros Documentos. Esta unidade agrupa, em 4 maços, documentos dispersos, de datação incerta ou incompleta. A partir da informação interna da própria carta, tenta-se inferir datas extremas e dados que a situem e, de alguma forma, a contextualizem.

Soporte uma folha de papel escrita na primeira face.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Colecção de Cartas
Fondo Cartas Missivas e Outros Documentos
Referencia archivística Núcleo Antigo 880, Documento 102
Folios [1]r
Socio-Historical Keywords Tiago Machado de Castro
Transcripción Tiago Machado de Castro
Normalización Sandra Antunes
Anotación POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Fecha de transcipción2013

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

porq semp conheci de vossa mçe ser gnde meu sor e vdaro amigo. espo q nom menos o sa em mãdar aa soa sua filha q se sirva dessas duas joyas de q lhe faço sviço em synal dos mtos q a ella e a vossa mçe e a todas suas cousas espo deos q me leixe faz como eu devo e desejo, beijolhe as mãos mil vezes como seu q tam mais q todollos q tem sua casa

a sviço de vossa mçe O cde de penela

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewVisualización por fraseSyntactic annotation