PT | EN | ES

Menú principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Syntactic Trees

[1554]. Carta de Francisco Martins, padre, para destinatário anónimo, contador.

ResumenO autor dá conta de diversas notícias familiares a um conhecido seu, que trata por contador.
Autor(es) Francisco Martins
Destinatario(s) Anónimo303            
Desde S.l.
Para S.l.
Contexto

Apenso ao processo do padre Francisco Martins encontra-se um curioso caderno, ou capa, tal como nos sugerem as imagens. Contém diversos fragmentos em hebraico; notas que parecem ser de pagamentos; versos em português e italiano arrumados em colunas. Foram escritos por diversas mãos, com diferentes tonalidades e tipos caligráficos, muitas vezes sobrepostos. Neste conjunto, identificaram-se duas cartas truncadas, aparentemente da mesma mão. O processo em si parece desconexo deste caderno.O padre Francisco Martins foi acusado de proposições heréticas, na sequência de um diálogo público à porta do estabelecimento de Baltasar Gonçalves, ourives de ouro, o que lhe valeu a denúncia ao Santo Ofício. Já no cárcere, o mencionado padre voltou a envolver-se em novo diálogo, com as mesmas consequências. Entre outras penas, foi suspenso do sacerdócio. Em nenhuma parte deste processo é referido o caderno de onde se retiraram as cartas, além de que o conteúdo deste é dissonante com toda a informação processual.Assumindo exclusivamente o interesse nas cartas, sempre que nos parece adequado atribuimos, com marcada conjetura, a sua autoria ao padre Francisco Martins.

Soporte uma folha de papel escrita em ambas as faces.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Tribunal do Santo Ofício
Fondo Inquisição de Lisboa
Referencia archivística Processo 2262, Caderno [1]
Folios 44r
Socio-Historical Keywords Tiago Machado de Castro
Transcripción Tiago Machado de de Castro
Revisión principal Rita Marquilhas
Normalización Catarina Carvalheiro
Anotación POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Fecha de transcipción2013

Sentence s-2 Hesta escrevida sem esperar pella de Vmce a qual se vier estimarey venha numçiando boas novas de Vmce e de sua saude: o q mto estimarey:
Sentence s-3 Nosso Senhor lha pa emparo do meu sobrinho de quem tenho mtas saudades em Companhia de quem Vmce dezeya.
Sentence s-4 Eu de saude fico Ds louvado e com ella ponpta ao q Vmce me ordenar de seu gosto.
Sentence s-5 Senhor Ahy vay a Ropa
Sentence s-6 pesso a Vmce pello amor de Ds ma emvie mais depressa q puder
Sentence s-7 E vay essa Carta com essa Ropa
Sentence s-8 façame Vmce favor emviallá a Pedro de Mattos VCainho q he do seu filho E q ficou qua por esquicimento
Sentence s-9 pesso tambem a Vmce q com esta Ropa me emvie huma Canastrinha de uvas da vinha ou de marmellos e me mande dizer, se se foy nella maloas
Sentence s-10 o q Vmce me podera fazer novo Com hum par de melois Ou mandar me huma duzia de malancias q o q ellas custassem Eu o satisfaria a Vmce qdo nos viçemos q Creio não se a de pasar tanto tempo como se tem passado athe aqui porq desta sancta Caza ja estamos despachados e não nos detem mais q hum Seguro Real de sua Magestade pa q a justissa secullar não emtenda comnosco
Sentence s-11 histo he o q nos detem nestas cartas
Sentence s-12 guarde Vmce todo o segredo porq asim emporta desta

more files • • to text mode Search in documentdownload file