PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

[1827]. Carta de Maria José de Miranda para seu filho José Caldeira Vieira de Andrade, cadete.

Autor(es)

Maria José de Miranda      

Destinatário(s)

José Caldeira Vieira de Andrade                        

Resumo

A autora avisa novamente o filho para não voltar para casa.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Meu querido Joze
[2]
Resebie a tua carta
[3]
eu a todas tenho dado resposta e sempre te tenho dicto q deves fazer e quaes são as tuas tristes sirconstancias
[4]
a respeito da lisença no dia 18 deste mes foi outra ves pa Lisboa porq tinha hido no principo do mes e tronou outra ves a vir pa ca porq tu não estavas em caza das primas
[5]
temes feito tudo quanto temes querido e athe nunca temes pencado nos theus trabalhos
[6]
eu por mtas vezes te tenho dicto q fostes pronesiado na davasa e q não deves vir pa e nem mesmo ahi deves aparaser porq deserto te han de prender
[7]
e aqui se tem feito todos os males q posilve
[8]
cada ves maiores dezordens cada ves se trata mais degrasar jente
[9]
todos os que se prende são apredejados e athe agora lhe dão estocadas
[10]
asim fizerão ainda onte a hum homem xhamado Manoel Joaquim o qual desde sua caza athe a cadeia lhe derão sinco estocadas de q esta a morer
[11]
isto o povo
[12]
e os crimes deste desgrasado foram calunhas e mentiras
[13]
e por esa rezão foi pronesiado e asim foi theu Pai e tu
[14]
tudo forão armados aqui e athe se comprarão Mtas estemulhas a dinheiro
[15]
emfim proezas q não tem conto
[16]
eu tenho estado mto duente por tantos desgostos e aflisoens e mtos cuidados q tenho comtigo porq vejo q não temes joizo e q hei de pasar pelo o desgosto de q te prendão
[17]
quanto tenho estimado q não tenhas estado nesta malvada terra e nem theu Pai
[18]
não sabes qual foi a fertuna q todos tivemos
[19]
emfim o mais fica pa a vista porq agora não logar
[20]
Ds nos cuda e se lembre desgrasados e no deie ja susego
[21]
não mandes ca atestado o Comandante porq hum capitão q veio da espanha xhamado o damas e asim tem joizo
[22]
não queiras q saibaso de ti pois o Ro nada tem ja nada comtigo porq alem de teres lisença mas ainda q a não tiveses héra o mesmo porq a vires serias o mais desgrasado q posilve porq alem de seres prezo havias de sofrer todos os sultos q aqui se sofre pois morer
[23]
e asim não fasas senão o q te digo
[24]
estimo q tenhas axhado pesoas q te tanho feito tanto bem e Ds seja servido recopensarlhe com mta saude e flesidades
[25]
e eu da ma parte lhe dou mtos agradesimentos por tantos favores
[26]
e tu deves q o theu comportamento seja como de pesoa de bem e ter pasiensa pois os trabalhos forão pa os homens e nesta Epoca os tromentados são todos os q são pesoas de bem
[27]
emfim Ds sobretudo elle nos cuda a todos
[28]
seita soudades das manas
[29]
desta tua Mai
[30]
22 de 8bro M J de M
[31]
Os sobrecrisco das cartas venhão pa Izabel Maria Viuva e pa ti ha de ir de ca pa o Snr Antonio Luis de Guiar
[32]
e não mandes dizer nada porq aqui sertas cartas são abertas pa se ver o q dizem e se são algumas notisias tudo prigozo
[33]
logo q resebas esta resgaa e todas
[34]
não tenhas comtigo papeis

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation