PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

[1720]. Carta de António da Cruz e Silva para destinatário desconhecido.

Autor(es)

António da Cruz e Silva      

Destinatário(s)

Anónimo257                        

Resumo

António Cruz e Silva afirma que foi intimado, mas que só vai à audiência se for para dar uma "navalhada" a alguém.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Hoje me mandou chamar o solicitador das Justiças
[2]
Sus-peito q pa me ler a sentença; eu lhe mandei dizer q não queria hir:
[3]
mais vezes me intimarão q fosse, ao q Respon-di, q se eu fosse aSima, hera pa lhe cortar a Cara;
[4]
não me tornarão a Chamar, por verem q hera inutil toda a diliga
[5]
a mim não me esquece q dizem nesta Caza q estimarião mto não fizese alguma couza com q eu fosse a inforcar;
[6]
mas querendolhe dar este gosto (por não odiar a Thomas dos Reis em hir pa marzagão) não queria ofender a qm me não motivo algũ,
[7]
Cauza por q fico Serto em lhe satisfazer a vontade dando hũa boa navalhada em qm me vier Chamar pa Sima;
[8]
o q não farei se mi vi-erem Chamar da Caza da inquizição, Como espero, porq desta Sorte não dou gosto a Thomas dos Reis.
[9]
Peasamem de não mandarme mais nada a esta Cadea, porq o diabo a qm dou a alma, e vida, Se alembrara de mim, aSim Como Se não desCuidará de a atormentar emqto viver, e o depois a levará pa os infernos, donde espero nos vejamos:
[10]
ja não tenho Pay nem May mais q a Lucifer a qm pesso me gde e Livre Vingado de todos os q me atromentão nesta vida;
[11]
e qdo aSim não seja Se Ds elle dará o Castigo a qm o merece.
[12]
Amen Amen:
[13]
não he medo o fazer esta, porq ja a faço Sem esperança, mais q nos diabos nos levem a todos.
[14]
Amen.

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow view