PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1708. Carta não autógrafa de Ana Pires para o marido, João Rodrigues Gavilão, curtidor.

Autor(es)

Ana Pires      

Destinatário(s)

João Rodrigues Gavilão                        

Resumo

A autora mostra-se desmoralizada com a demora na libertação do marido e procura animá-lo com novidades da gente de sua casa.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Meu marido e Senhor
[2]
Parece q a noticia que tive de sua saida q seja pa servir a Ds foram arogativas e ptiçoins de quem tamto o dezeja ver.
[3]
e asim estimaremos todos todos esta o- açhe com aquella felis saude e acompanhada do bom suçeso que todos lhe dizejamos
[4]
todos os de caza he obrigaçoins estamos! por ora de saude
[5]
que Deos noso sr a todos nolla aumte pa lhe fazer gdes serviços tocante a seus gastos e desempenhos como Vm tenha saude e o labor que dezejamos
[6]
tu-do o mais Ds noso sr o a de Remedear porque o que se nos devia em Va Real inda está em ser pa o que se lhe ofrecer q allias com seu avizo plo coal espero he coanto antes pa eu dispor o que se me ordenar por vozamce a que allias não faltaremos
[7]
e tenha Vm entemdido q como o tpo tem sido tan dillato nos tem cauzado mtas comsederaçoins
[8]
mas como Deos seja da nosa pte tudo elle a de Re medear
[9]
inthe o prezte Ds louvado me não tem avexado em couza alguma pa o tribunal dessa çide
[10]
suposto que por otras vias me não ão falto imfados bastantes mas não plo Sr mel deas de Souza que coanto a elle lhe devemos alem do seu dro mto gde e boa obra
[11]
cheguenos Ds a que tudo lhe satisfaCamos
[12]
e coanto ao gago ja tem 100 mil rs inda que com baste imfado
[13]
todos os rapazes e raparigas se lhe recomendão com mtas mtas saudades e particullarmte o seu Joaquim e Anna Ma q são os seus ou erão os seus maiores amtes mas estão pa ver Deos louvado e não menos paulla e Ma e Dos que he o Leme da caza de q Vm partiu desta terra-
[14]
o seu Mel esta estute de negocio que le letra que Rdos pes do noso povo lhe não dão dentada
[15]
alguns por não dizer todos queremos começe de escrever suposto a culpa de o não aver comseguido não do vezinho miguel luis q he o que o ensina mas huns sentidos tirão outros que me te-nho visto bem atrellada
[16]
aqui nesta sua caza pouzarão dous menseonários do collegio de Bragca e lhe pedi e Rogei me fezesem caride pedir no fim de 2 sermoins me pedesem huas ave Maria por hua gde necesede que hera ter meu marido em prizoins avia 27 mezes
[17]
e elles com gde vomtade se me ofreçerão e pedirão no pulpito que creio serião estas ave marias ouvidas do ispirito sto
[18]
elle permita darlhe a Vm a liberdade que heu e fos estamos sempre pedindo a Deos no Sr que não sabemos a ora que avemos de v este tam bom dia em o ver em esta sua caza
[19]
e asim toda vezinhãoça o espera Deos sendo coan tes
[20]
e aDs
[21]
noso Sr que o gde e tragua em bre diante de nosos olhos pa aplacar as continuadas ansias tam repetidas d Vm Amo do coração
[22]
Argo he juinio 23 de 1708 de sua tam amte sobrinha Anna Pires
[23]
o Secretario desta Miguel Luis e toda a sua gente se lhe recomenda mto mto e inda mto q o quizerão ver com mto boa fellecidade AMiguo vezinho Miguel Luis

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation