PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1792. Carta de Mariana Teresa para a sua irmã, Maria Angélica.

Autor(es)

Mariana Teresa      

Destinatário(s)

Maria Angélica                        

Resumo

A autora conta à irmã como ficou desamparada e como vive por favor em casa de uma senhora. Pede-lhe ainda que a ajude e a mande buscar.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Mana do CoraCão
[2]
estimarei q estas duas Regas haxem a vmce Com Prefeita saude em ComPanhia do meu Conhado dos manos e de todos de caza
[3]
Mana do Coracão sebera q me haxo no maior dezemParo q nemgem se quira ver pois não tinha abrigo de Pai Pois ele he morto nem de nigem tem abrigo
[4]
Pois atonio dis q se eu quizese escrever q escrevese
[5]
Pois ele esta em huma caza de miai emPrestada Pois ela fiCou Por irdeiRa testamenteira de tudo quanto o Pai tinha e a mim dezidarme nim em mi me falou
[6]
asim estava tordozido Por ela q me não me não Podia ver
[7]
asim me haxo em huma caza nem estou Por soldada nem deixo de estar
[8]
tratame como filha da caza mas temese dos outos Porq estou mto desPrezilve
[9]
não me deo mais nada do q a saia de xita
[10]
andome servindo com o fato da dona da caza
[11]
e asim esPero a Resposta desta
[12]
e asim vmce como esta em loga de mem asim veja vmce se manda ir Para esa tera
[13]
e asim esPero Pela a RerPosta Pois a antonio des ta q o pai sedeo a sePoltura numca mais me Porcurou
[14]
de saudades a todos q Por mim Porguntar
[15]
com isto não emfado mais a vmce
[16]
desta sua mana Mariana Thereza
[17]
Mande me a Rerposta
[18]
quanto mais dePresa milhor
[19]
ReMete a Carta pa o teireirinho de Sta Cathirina de monte sinal dentro em hum cintalhino Remetida a mariana geliCa

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation