PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1603. Carta de Pero de Cascais de Abreu para religioso não identificado.

ResumoO autor fala em benefício do portador da carta.
Autor(es) Pero de Cascais de Abreu
Destinatário(s) Anónimo64            
De Portugal, Coimbra
Para S.l.
Contexto

Processo relativo a Frei Diogo da Assunção, com parte de cristão-novo, nascido em Viana de Caminha a 25 de outubro de 1599. Esta carta foi entregue por Tássio de Carvalho e acompanhava uma outra, da mão de Diogo de Carvalho. Dados da TTOnline: preso de 25/10/1599 ‒ 03/08/1603; parte de cristão-novo, acusado(a) de Judaísmo, com a profissão de Diácono, freire professo da Ordem de S. Francisco da Província de Santo António, natural de Viana de Caminha, morador em Lisboa, no Mosteiro de Santo António, de 29 anos de idade, filho de Jorge Velho Travassos e de Maria de Oliveira, solteiro. Sentença em 03/08/1603: Excomunhão maior; relaxada à justiça secular.

Suporte meia folha de papel não dobrada escrita no rosto.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Tribunal do Santo Ofício
Fundo Inquisição de Lisboa
Cota arquivística Processo 104
Fólios 84r
Transcrição Mariana Gomes
Revisão principal Leonor Tavares
Contextualização Mariana Gomes
Modernização Sandra Antunes
Anotação POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Data da transcrição2008

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Minhas indisposições q á mtos dias padeco são causa de não Fazer isto mtas vezes
[2]
vm me mande mtas novas suas & de sua saúde & na volta e mtas couzas de seu serviço,
[3]
eu fico milhor a ds graças ainda q Com achaques
[4]
A q com esta vai he de frade de st Anto Letrado, theologo, & bẽ nascido,
[5]
Comigo cõmunicou o nego q nella trata
[6]
eu trabalhei por satisfazer a seus scrupulos as Razões mais aparadas q pude,
[7]
& q aos prezos do sto offo Conselho, nẽ mãgar spiritual, nẽ o temporal pa o corpo lhe falta
[8]
Em conclusão me Respondeo q tinha scrupulos grandes, & aspirações & q tivera hũa grande infirmidade, q cuida q lhe naçeo por não ir a essa çidade fallar vm
[9]
por saber da natureza deste homẽ & quã inteiro he pella eispiriençia q helle tem & semelhantes materias na Religião o tẽ visto este padre ficara mto quieto, avizandome v m que o pode estar
[10]
por hora, não se offereçe outra cousa
[11]
nosso snor o g
[12]
de Coimbra 13 de janro de 603
[13]
po de cascaes d avreu

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation