PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1601. Carta de Tomé de Sousa para sua irmã, Margarida Dias.

Autor(es)

Tomé de Sousa      

Destinatário(s)

Margarida Dias                        

Resumo

Carta de um irmão para a irmã, Margarida, a contar-lhe pormenores do casamento do cunhado de ambos com uma segunda mulher.

Texto: -

Etiquetas:


anteriores


[1]
e quanto mais quãdo se de qua foy numqua se quis cõfesar e foy de qua escumũguado,
[2]
quanto das duas fas e verdade q as tẽ d amtre ambos de serẽ Casados como diguo são
[3]
mais para iso estamdo vm ao pe da obra bẽ podia dar elle na cadea ate ir de qua q elle pague esa velhacaria,
[4]
se deixava de escrever a vm por fallta de papell não deixava de o fazer pr iso mas esperando por procuracão pa lhe arecadar o seu
[5]
quanto do dro q diz de manoell mõteiro derão a sua may trezemtos reis , e o mais devo a molher do quosta.
[6]
de todos Irmãos e Irmãs muitos requados e tios e tias
[7]
e o mesmo faz sua cunhada isabell de lima
[8]
e allembro a vm que damdo ese velhaquo preso avisarme loguo
[9]
e tudo o q se guastar se paguara
[10]
e se lhe pareser q esta carta seja mostrada a Justica bẽ o pode fazer porq o portador dara seu testemunho de como e casado nosa Irma e asi manoell montro e outros q nesa sidade morão
[11]
e se lhe pareser q seja por via da Santa Im Casa de coimbra pa a enquysisão faca asi
[12]
a manoel mõtro mynhas emcomẽdas
[13]
deste refoios de Lyma oye quatro dias do mes de maio de 161 anos De Seu Irmão Thome de Sousa

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation