PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1522. Carta de Adriano de Borgue, [mercador], para o seu irmão Filipe de Borgue, [mercador].

Autor(es)

Adriano de Borgue      

Destinatário(s)

Filipe de Borgue                        

Resumo

O autor mostra satisfação pelo sucesso que um sobrinho parece ter nos negócios. Refere ainda alguns incidentes relacionados com transporte de mercadorias: assaltos e arrestos.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
De lixboa a viii dias de setẽbro de 1522
[2]
Meu Irmãao Filipe
[3]
eu me Recomendo a vos e a minha gente vosa molher e a todos nosos amigos dela
[4]
a pnte sera pa vos avisar como eu fuy aRastado qua por as tomadas q os frãçeses fazem la no q Reçeby grande estrouvo
[5]
mas gças a noso sor eu vym eu vfym a minha võtade e serey breve la na tera prazemdo a noso sor
[6]
Meu Irmão eu son muito alegre de meu sobrinho arnaulte q fez muito bem seus negocios nesta tera porq me foy dito por charles corea q gaynhou em sua viagẽ de sardinha amays de bic ducados porq he grãde prazer quãdo pesoas de bem ganhõo
[7]
eu sou e estou mto anoyado do q tambem me dise q nesta viagẽ deradeyra ous bretões lhe tomarõ tudo três ballas de pimẽta as quaes elle foy aRecadar
[8]
e tẽ aqui novas q o seu navio esta esperãdo por elle em bayona e q pode av a caregaa de algũas mercadarias de q meu sobrinho tem a liçença e o meo pa as caregar por q estam qua bem tristes.
[9]
meu Irmão eu vos emcomẽdo minha yrmãa e todos meos negoçios e vos Rogo q em tudo a queiraes ayudar e acõselhar e asy a richar ocarom
[10]
e q lhe Rogo q aya hũa pouca de paçiençia de mỹ ate q seya tornado e se quiser q lhe façõo o milhor q poderem Item asy
[11]
meu Irmãao eu avia ante praso de Retare os xii navios de trigo q mestre yoane lamy tomou sobre avizo nelle por meo do sor da ymagem de nosa sora
[12]
eu vos Rogo que vos emtemdaes nyso e me fazr este prazer e eu volo Reconhecerey
[13]
e vos Rogo outra vez q vos apraza de terdes carego em todos meus negoçios
[14]
e asy sey outra cousa q vos escrever senõ q Rogo a nosso sor q vos dee aquylo q voso nobri coracõ deseya
[15]
o todo voso yrmão e amygo adriam de borgue

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation