PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

[1600]. Carta de Álvaro Vaz para Guiomar Barradas.

Autor(es)

Álvaro Vaz      

Destinatário(s)

Guiomar Barradas                        

Resumo

O autor dirige-se à destinatária dando-lhe conta das injustiças que diz ter sofrido perante a Inquisição e endereça cumprimentos a pessoas suas conhecidas.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Snora
[2]
Sei q torbarão essa devota alma novas tão novas, ou tam estranhas, e alheas de quem sempre fui, sou, e ei de acabar a vida misericordia de meu sor Jesu q a este seu sempre assista ate morrer seu amor
[3]
os filhos do doctor Lopo Vaz de seu pai sempre aprenderão christadade e tal foi q cõfio q ho tera na sua gloria.
[4]
Os males q os Inquisidores causarão, e de q a Ds darão conta Eu lhos escrevi per veses retratandome das falsidades q me fiserão diser,
[5]
tomou o demonio os homẽs per instrumẽtos pa impedir servissos de Ds salvação de almas q Eu a Ds pretendia.
[6]
mas Ds poderoso, e depois de derramar por mim seu sangue mto piadoso e misericordioso não baldando meus desejos deu me per aposento todo o mundo, e da a aprender diversas lingas pa q nelas faça larga e amplamẽte seus sirvissos, q estreitamẽte, e rigor no miseravel Portugal era permetido.
[7]
alegrese q nosso sor dara vermonos no ceo, onde sera tão cõfusa a opinião, dos homẽs quanto na vida temporal q pouco dura, esta obstinada en dar credito aqles q mais crem Ds, q elles
[8]
ao sor João Nunes pais Vm longa vida e sua gloria.
[9]
estas novas a snrã Britis Robeira a aldeganinha, ao sor prior. a isabel d aguiar molher de joão de figueroa q foi escrivão da camara torres vedras, aos amigos, a todos a evora a pobre freira Jesu a faca santa. de todo mundo. E a molher de Antonio Reinel
[10]
Seu Alvaro Vaz

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation