PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

[1580-1600]. Carta de dona Filipa de Jesus de Portugal, freira, para Jerónimo Botelho.

Autor(es)

Filipa de Jesus de Portugal      

Destinatário(s)

Jerónimo Botelho                        

Resumo

A autora pede ao destinatário que interceda por ela. Queixa-se do isolamento, da doença e da falta de bens.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
snor
[2]
por dona marta d alpoĩ soube cõmo vosa m estava nese mofino e cativo purtugal no que riçibi cõsolação por ver este enterese de escrevẽdo ter novas suas as quais peço me mãde asi de sua saude cõmo do seu negoçio q de verdade que mũi poucos são os dias ẽn que diãte de ds me não alẽbre pra lhe pidir defẽda a vosa m pra ẽnparo desas duas snras irmãs suas de quẽi peço me faça tãbẽi m de mtas novas.
[3]
de quẽi mais as poso pidir jja vosa m o sabe por iso não ẽncareso quão miudamẽte as quero e tãbẽi porque he tãta minha desavẽtura que as furtadas faço estas que não me deixão ũ momẽto cõmo se eu ovese de roubar o musteiro ou fugir dele.
[4]
nesa carta ponha vosa m polas chagas de ds diligẽçia e aviseme do que fas dela
[5]
as mais novas nosas são não bastar estaremos desteradas senão cada ũa ẽn seu musteiro
[6]
minha irmã louores a ds de sude
[7]
eu quartã dobre a sete mezes sẽi nũca me deixarẽi
[8]
e avera vinte dias q me ei alevãtado d ũa isquinẽçia mortal
[9]
e nos terẽi cõmo negras sẽi nos darẽi mais q de comer he este cõmo ds sabe
[10]
nẽi ũas sapatas nos dão que as que eu troixe nos pes trago agora sẽi ter que cõpre outras nẽi pra hũa folha de papel q nẽi esa tenho de meu
[11]
mas se tivese novas do meu rei e ho vise restaurado tudo isto e meu destero não sẽntiria.
[12]
peço a vosa m asĩn ds lhe valha que se e posivel outẽmos aĩnda pa q de nos se doa nese reino nos acudão aĩnda que sejja pouco sequer pra cada ũa seu calçado pois e meus pecados e furtuna me tẽi posta neste estado.
[13]
e se manoel fernãdes he neste mũdo eu tẽnho cõfiãça nele q por pouca que tẽnha partira consigo sẽdo posivel darlhe vosa m esta cõta.
[14]
eu lhe não escrevo porq não sei õnde he deitado
[15]
mãdeme vosa m novas dele e õnde esta pra lhe eu escrever
[16]
e da mais gẽte de que as souber desta mofina casa pra minha cõsolação.
[17]
dona marta me escreveo q vosa m a dara cõsolar pola morte de seu irmão
[18]
fesme a mĩn mũi grãde m e ma fara todas as vezes q se dela alẽbrar porque lhe quero eu mto.
[19]
não quero mais ẽnfadar a vosa m
[20]
escrevame mto largo e mtas folhas de papel
[21]
nesa carta não falo porque bẽi ẽntẽdera pra quẽi he
[22]
noso snor de a vosa m o que eu desejjo amẽ
[23]
desta sẽi vẽtura desterada dona filipa

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow view