PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

[1680-1689]. Carta de Amador do Couto para a Inquisição de Lisboa.

Autor(es)

Amador do Couto      

Destinatário(s)

Inquisição de Lisboa                        

Resumo

O autor dá ao inquisidor conta das palavras ditas por um outro preso aquando do auto de fé.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Illustro Senhor
[2]
Bem sei sou atrevido pa com v Illustra que como sou cristão pla grasa de Deos e tambem estar prezo, a or-dem de v Illustra quero dar conta a v Illustra como prellado e vigro de Cristo do que se passou nesta Caza, e foi que hum Matheus Duarte o qual tambem veio da ilha do Pico digo da tersra e está tambem prezo, a ordem de v Illustra sra sosedeo q fazendosse este auto, de nossa sta fee, vendo que o não despachavão como hum aRenegado, e dizesperado disse, estas pallavras bem alto a quem o queria ouvir, disse o dito Matheus Duarte; que valhia mais o poder do diabo q o de Deos nosso senhor, e que lhe tirarssem o Cristo do oRatorio Desta prizão que queria aRenegar delle e mtas mais pallavras que não são pa ouvir isto, e mto mais jurarão todos os prezos desta inxovia e eu tambem e os prezos me diserão que desse, eu pte a v Illustra Deos padre, e Deos filho e Deos espirto Sto gde v Illustra como lhe dosa a Cristandade; da Cadea da Cide
[3]
de Amador do Couto

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow view