PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1707. Carta de Sebastião de Magalhães, padre, para Luís José de Vasconcelos, fidalgo.

ResumoO autor mostra o seu pesar pela morte do Rei Dom Pedro II e a sua esperança na boa fortuna do destinatário sob o reinado Dom João V.
Autor(es) Sebastião de Magalhães
Destinatário(s) Luís José de Vasconcelos e Azevedo            
De Portugal, Lisboa
Para Portugal, Lisboa
Contexto

Após a revolução Setembrista e a subsequente reforma do ensino, o estado liberal centralizou o ensino artístico juntando artistas das Belas Artes e artistas das Artes Fabris. A criação da Academia Nacional de Belas Artes de Lisboa surgiu nesse contexto: foi criada a 23 de outubro de 1836 e inaugurada em 1837. Funcionou, desde então, no extinto Convento de São Francisco, onde dispunha também de uma biblioteca com milhares de volumes. Ao longo dos anos, a Academia foi sofrendo algumas alterações, mas manteve sempre um forte pendor cultural, pedagógico e honorífico. Das atividades da Academia constam não só a formação de novos artistas como a atribuição de prémios e bolsas de estudo e a publicação de obras de grande interesse como Os Primitivos Portugueses e O Manuelino de Reinaldo dos Santos ou a revista Belas Artes.

A documentação pertencente a este fundo diz respeito, na sua maioria, a aquisições feitas pela instituição ou documentação relativa ao próprio funcionamento da mesma. No entanto, as cartas particulares recolhidas fazem parte de uma documentação cedida à instituição a 13 de junho de 1902 por António Tomás Pires (1850-1913), etnógrafo, escritor, secretário municipal de Elvas, investigador e delegado correspondente da comissão dos Monumentos Nacionais muito interessado nas tradições populares portuguesas. O acervo é composto por documentação de vários séculos (século XVI a século XIX) e reúne documentos recebidos pelos vogais da instituição e enviados ao presidente da Comissão Executiva do Conselho Superior dos Monumentos Nacionais, entre os quais cartas familiares e privadas.

Suporte meia folha de papel escrita no rosto.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Documentos Oferecidos
Fundo ANBA
Cota arquivística Documento 83
Fólios 329r
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=4612220
Socio-Historical Keywords Mariana Gomes
Transcrição Mariana Gomes
Revisão principal Raïssa Gillier
Contextualização Leonor Tavares
Modernização Raïssa Gillier
Anotação POS Raïssa Gillier
Data da transcrição2016

Texto: -

Etiquetas:


[1]
P C
[2]
Meu sr Todos temos mto q sentir na perda de El Rey q está em gloria, principalmte aquelles q o dito snor conhecia por benemeritos, e vm he hum delles,
[3]
quererá Deus, q seu filho, q hoje governa, attenda aos merecimentos de vm; e ás mtas rezões q lhe assistem pa a mudança do terso que pertende, e assim creio que o fará;
[4]
a minha intervensão q podia ter neste negocio, acabou,
[5]
tanto q mage fechou os olhos, o q poderey fazer he; pedir a Deus conceda a vm todas as felicidades, e alegrarme mto quando vir, q vm as logra como deza
[6]
o mesmo snor ge a vm ms as
[7]
Lxa 24 de Janro de 1707
[8]
mto serv de Vm Sebam de Magalhães Luiz Jozeph de Vascos

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow view