PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1706. Carta de Dom Cristóvão Correia para Luís José de Vasconcelos, fidalgo.

ResumoO autor comenta vários sucessos, especialmente a tomada de Valência de Alcântara.
Autor(es) Cristóvão Correia
Destinatário(s) Luís José de Vasconcelos            
De Portugal, Évora, Estremoz
Para Portugal, Lisboa
Contexto

Após a revolução Setembrista e a subsequente reforma do ensino, o estado liberal centralizou o ensino artístico juntando artistas das Belas Artes e artistas das Artes Fabris. A criação da Academia Nacional de Belas Artes de Lisboa surgiu nesse contexto: foi criada a 23 de outubro de 1836 e inaugurada em 1837. Funcionou, desde então, no extinto Convento de São Francisco, onde dispunha também de uma biblioteca com milhares de volumes. Ao longo dos anos, a Academia foi sofrendo algumas alterações, mas manteve sempre um forte pendor cultural, pedagógico e honorífico. Das atividades da Academia constam não só a formação de novos artistas como a atribuição de prémios e bolsas de estudo e a publicação de obras de grande interesse como Os Primitivos Portugueses e O Manuelino de Reinaldo dos Santos ou a revista Belas Artes.

A documentação pertencente a este fundo diz respeito, na sua maioria, a aquisições feitas pela instituição ou documentação relativa ao próprio funcionamento da mesma. No entanto, as cartas particulares recolhidas fazem parte de uma documentação cedida à instituição a 13 de junho de 1902 por António Tomás Pires (1850-1913), etnógrafo, escritor, secretário municipal de Elvas, investigador e delegado correspondente da comissão dos Monumentos Nacionais muito interessado nas tradições populares portuguesas. O acervo é composto por documentação de vários séculos (século XVI a século XIX) e reúne documentos recebidos pelos vogais da instituição e enviados ao presidente da Comissão Executiva do Conselho Superior dos Monumentos Nacionais, entre os quais cartas familiares e privadas.

Suporte uma folha de papel dobrada,escrita nas duas primeiras faces.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Documentos Oferecidos
Fundo ANBA
Cota arquivística Documento 80
Fólios 326r-v
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=4612220
Socio-Historical Keywords Mariana Gomes
Transcrição Mariana Gomes
Revisão principal Raïssa Gillier
Contextualização Leonor Tavares
Modernização Raïssa Gillier
Anotação POS Raïssa Gillier
Data da transcrição2016

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Amo e sr meu: Receby a carta de VSa e me alegro com a sua saude sintindo muito o socesso de Alcantara,
[2]
e histo em Governador com openiam de soldado valerozo, e vigilante e mais com inimigos da porta adentro e mais q dobrados ao Prezidio he couza trabalhoza
[3]
e eu aquy ouço q com ponto q se derão se amotinarão os Payzanos e devertidos os soldados com elles entrarão os cas-telhanos
[4]
o q convem he não lhe consentir Arma de nenhũ genero e o a qm se lhe achar enforcalo Logo, como elles fizerão em Portalegre, darlhe busca repetidas, em sendo noute que não sayão fora de suas cazas,
[5]
Patrulhas forã sentinelas Largas, e sobre estas perdidas em todos os caminhos q se possão trazer para a Prassa nella rondas continuas,
[6]
os q sahirem de guarda q fiquem de retem,
[7]
terlhe os postos nomeados para sa-berem aonde hão de accudir, e corpozinho es-colhido pa o fazer com o Governador aonde for mais necesario;
[8]
rondas tãobem pella Terra pa ver se os Payzannos se bolem;
[9]
muito trabo he tudo histo mas peor he degolarem homem a sangue frio,
[10]
e de dia tãobem se dorme e se descança:
[11]
He verdade q histo se costumava na guerra antiga: e q hoje está reprova-do, e agora com a moda nova tudo se obra com o acerto q nós vemos;
[12]
e perdoeme VSa esta nar-ração ql confiança de velho, e eu podera obrar com acerto, quando seguira os seus dictames
[13]
A este e aos outros officiais q tem vindo mandey dár a ajuda q me pedirão mas Levarão poucos soldados, nem por aquy handão
[14]
e para sirvir a VSa me tem sempre as suas ordens
[15]
ge Ds a VSa ms anns
[16]
estremóz 21 Dezembro de 1706
[17]
M A e C de vsa Christovão Correa Sr Luis Jozeph de Vascos

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow view