PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Visualização das frases

1594. Carta de João de Morais, pseudónimo de Francisco Rodrigues, mercador, para o primo, Rui Lopes Pinto, tratante.

Autor(es) Francisco Rodrigues      
Destinatário(s) Rui Lopes Pinto      
In English

Instructions letter from João de Morais, alias of Francisco Rodrigues, a merchant, to his cousin Rui Lopes Pinto, a trader.

The author gives instructions on a shipping of sugar that he wants to receive in Seville, brought by his son.

Custódio de Carvalho, a priest with New Christian ancestors, helped a relative of his, Francisco Rodrigues, to hide and escape from the Inquisition persecution. In 1594 Francisco Rodrigues was in Seville, from where he sent to Lisbon the three letters published here, with instructions to his son, to a cousin and to another merchant. The letters were always signed with an alias, that of João de Morais, and were mostly concerned with the sugar trade and with the need to have his son with him, in Seville.

If there is no translation for the letter itself, you may copy the text (while using the view 'Standardization') and paste it to an automatic translator of your choice.

Texto: -

Etiquetas:


[1]
Serei nesta breve por meo tpo dar lugar e tanbem porq tenho escrito a vm larguo por muitas vias de de q ate oje não tenho visto reposta
[2]
e se ma não tem Mandado me fara m mãodarma ho pro q se oferecer
[3]
aqui ha nova q sao vindos mtos navios do brazill
[4]
se o sor seu Irmão me mãodou a minha ẽcomẽda por Me fazer m q ho asuquere q me ouver mãodado me Mande q ho não quero la vender porq por estas ptes vall mais dro do q la se vende
[5]
e venha dirigido ha valhadolim a mẽdo lopes portuges pa que mo ẽtregue
[6]
e por via do sor seu cunhado anto d olvra me pode caminhar este asuquere q he façil
[7]
e se la estiver ainda meu filho avendo de vir pa qua vm lhe diga q ho dro q la tiver tragua ẽpreguado nelle
[8]
e seja branqo o milhor q achar
[9]
q eu não lho escrevo p me pareçer q esta carta o não achara ja la
[10]
mas estando vm lhe mostre esta e lhe diga q faça isto e traga o dro ẽpreguado asuquer e venha h abrãtes elle e dahy aluge bestas pa medina ou valhadolim
[11]
e de minhas lhe peça tanbẽ hũa carga de pimẽta a mel mẽdez sanches e ha traga q tanbẽ he qua boa mercadoria
[12]
e porq fiqo esperando cada dia recado de vm ds o tenha sua goarda e a todas suas cousas como pode
[13]
joana llopes se ẽcomẽda m da sra ma Ruiz
[14]
de sevilha a 28 de nro de 94.
[15]
primo e amigo de vm João de moraes
[16]
o meu dro me não mãdarão ẽpregado de sevilha de q me darão mta perda
[17]
ds seja muito louvado tudo q todas minhas cousas me soceda desta manra por meus pecados

Representação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation