PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS0189

1826. Carta de António Joaquim Severo Leão Cabreira para o juiz de fora da vila da Moita.

Autor(es)

António Joaquim Severo Leão Cabreira      

Destinatário(s)

Anónimo43                        

Resumo

António Joaquim Cabreira escreve ao juiz, pedindo que sejam tomadas medidas em relação a um processo judicial.
O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

O portador desta Joze Fernan-des o qual se haxa muito que-ixozo contra mim Anto Joaqm Severo Leão Cabreira porque eu diçeçe mal delle pello contrar-io antes bem deria falando com VSa porque hovi e vi emsultado esta suplicante Maria do Carmo e seu filho Joaquim de freitas os quaes obeterão de VSa a hordem de p-rizão por quexa falça que lhe fés Joaqm de freitas e asim o supliçante mostra teste-munhas da verdade para em-tre VSa entre ellas tem deve ser confecadas por VSa de dois livros que tem escondidos desde a morte do meu sogro os quaes sãos de g-rande dano a esta canbra o que este portador da hum Juramento em como verda-de destes livros escondidos Ds guarde a VSa

deste seu ofiçial Coina 4 de fevereiro de 1826 Anto Joaqm Severo Leão Cabreira

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textRepresentação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frasesSyntactic annotation