PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS1041

1651. Carta de Beatriz Camela para Maria Gorjoa, curandeira.

Autor(es)

Beatriz Camela      

Destinatário(s)

Maria Gorjoa                        

Resumo

A autora pede um favor a Maria Gorjoa.
O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Minha Snra ma grojoa não me espanta a mim o dar vm pouquo Credito a dous homẽs q la mandei falar com vm aserqua de hu furto q se me fes a noite da misa do galo porquanto vm me não conhese nem a eles mas enpenho a vm minha palavra e sei q devo a molher de bem q não hei mister quen entreseda per mim porq en esta tera ben me conhesem nem eu quis niso enfadar a snra ma da maia ainda qdo sou mto hua cativa e amigua mas o q eu pertendo pagar com meu dro não acho aver couza milhor e ce vm me quer fazer esta vm atrevendoce a histo como o portador dira en tudo leva o q vm ordenar e como quizer e ce vm for servida vir a esta tera estimaloei mto e achara vm o agazalho de hũa molher donzela con hũa criada e hirmão cleriguo e o q diguo nesta não sao palavras fenjiydas cenão pura verdade como vm conhecera de min en tudo querendome fazer vir e avizarme e com o portador pode vm tratar o q quizer e en esta e mais ocaziõis mandar que eu q a sirva a quem des gde

oje 3 dias do mes de marso d 1651 mto cativa de vm Breitis Camela - prolelo

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textRepresentação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frasesSyntactic annotation