PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS6167

1829. Carta de João Baptista de Sousa, cirurgião, para António José Martins Salgado, lavrador.

ResumoO autor combina encontro com António Salgado e informa-o da chegada de um padre.
Autor(es) João Baptista de Sousa
Destinatário(s) António José Martins Salgado            
De Portugal, Lisboa, Açougue Velho
Para Portugal, Lisboa, Cruz dos Quatro Caminhos
Contexto

A Intendência Geral da Polícia enviou um aviso à Guarda Real, onde se declarava que António José Martins Salgado tinha em seu poder três livros in folio furtados (dois encadernados e um em papel pintado, contendo várias pinturas, todos escritos em língua italiana) da Biblioteca do Real Mosteiro de S. Vicente: «Recopilação de Diversos Monumentos Antigos», «Primeira Centúria das Estampas Iluminadas e Não Iluminadas por Buchoz», «Primeiro Tomo das Antiguidades de Herculano». Feita a busca na possível morada do suspeito, não se encontraram livros nenhuns, mas antes quatro cartas que continham matéria considerada "suspeitosa". No processo, percebe-se que António José Martins Salgado e João Baptista de Sousa estiveram envolvidos no furto dos livros e em celebrações de magia sobre eles, envolvendo um padre. Percebe-se também alguma confusão entre as obras furtadas e o Livro de S. Cipriano. No processo há uma série de testemunhos relacionados com crenças mágicas.

Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Casa da Suplicação
Fundo Feitos Findos, Processos-Crime
Cota arquivística Letra J, Maço 192, Número 23, Caixa 512, Caderno [2]
Fólios [14]r-v
Transcrição Leonor Tavares
Revisão principal Rita Marquilhas
Contextualização Leonor Tavares
Modernização Catarina Carvalheiro
Anotação POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Data da transcrição2007

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Sr Antonio

Remeto este a darlhe parte q o do Pecu não pode hir senão as 4 pa as 5 horas da tarde porq foi com o Por-tado o beijamar e logo q venha vai commigo, ela fica toda a Noute que he o q falámos o que dezejo que esteja ja la os livros e tudo o mais para o ministerio que se rrequer

seu amo Obro J Baptista

As graças devem ser Conforme as peçoas são Mal lhe havia soceder Se hum Burro foce fazer As graças q fas hun Cão Por vezes tal os sofri Mas as belheces são tais Que sempre deles fugi O Talo fas mal a si e o Velho mal aos mais


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textRepresentação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frases