PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

PSCR1144

1592. Carta de André Garcia de Cabreira, alcaide, para o genro, António do Vale de Vasconcelos.

ResumoO autor pede ao destinatário notícias e conta como, lá pela terra, está tudo bem.
Autor(es) André Garcia de Cabreira
Destinatário(s) António do Vale de Vasconcelos            
De Portugal, Avis, Avis
Para América, Brasil, Bahia, São Salvador
Contexto

No processo de António do Vale de Vasconcelos (também referido como "Lebracho"), acusado de bigamia, encontra-se um conjunto de oito cartas. António do Vale de Vasconcelos, estando casado com Catarina Garcia de Cabreira, partiu para o Brasil, em 1591, e voltou a casar na capitania de São Vicente com Helena Leitoa.

Seis das cartas que constam do processo foram entregues à Mesa do Santo Ofício por Estêvão de Brito Freire e duas por Francisco Leitão. Em 1592, Estêvão de Brito Freire declarou ter conhecido António do Vale de Vasconcelos na nau que partira do Reino, em abril de 1591, e que o réu começara por afirmar ser solteiro, depois viúvo e, por fim, admitira que, quando partira do Reino a mulher estava muito doente e que, por isso, presumia que ela morreria em breve. Posteriormente, António do Vale de Vasconcelos, partira de São Salvador da Baía para a capitania de São Vicente, de onde enviara uma carta a Estêvão de Brito Freire (PSCR1139), na qual afirmava que soubera da morte da primeira mulher e se voltara a casar. Além desta carta, o mesmo denunciante entregou um maço com cinco cartas (PSCR1140 a PSCR1144) vindas do Reino para São Salvador da Baía, remetidas por familiares a António do Vale de Vasconcelos.

Em 1595, em Pernambuco, Francisco Leitão entregou duas cartas ao Santo Ofício: uma (PSCR1145) que recebera de seu pai, Jerónimo Leitão, pai de Helena Leitoa; outra (PSCR1146) que Jerónimo Leitão enviara ao seu cunhado, Filipe de Aguiar Lobo.

Suporte duas meias folhas de papel dobradas, a primeira escrita no rosto e verso, a segunda só no rosto.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Tribunal do Santo Ofício
Fundo Inquisição de Lisboa
Cota arquivística Processo 8476
Fólios 16r-17v
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=2308596
Transcrição Teresa Rebelo da Silva
Revisão principal Catarina Carvalheiro
Contextualização Teresa Rebelo da Silva
Modernização Catarina Carvalheiro
Data da transcrição2015

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Snor

ate oje esperamos por novas da saude de vm q he ho q desejamos e dela não soubemos mais q por hũa carta q dizẽ escrever ho fo de joão lourẽco teRas deste estremoz a qual eu fui busquar a quaza de seu pai e nela dava novas que fora a vm mto mal no mar e chegãodo a teRa lhe fora bem e daquele lugar aomde desembarquarão fora marchamdo por teRa pa a baia por alferes da cöpanhia mto desposto a qual mto folgamos as novas da saude queira deos seja como nos desejamos todos os desta sua caza caterina garcia e todos os desta caza fiquamos mto bem somtes dezejozos de vermos a vm Ripouzo caterina garcia esta em aRaiolos pa agora ver a vm o snor seu pai e mai E a deigei ate dia de pascoa florida q detrimino ir por ela sem falta e dela pode vm descãosar q emquãto eu viver lhe não faltara nada nẽ sera menos minha fa d alma e nisto não tenho q gastar palavras q a verdade vm a sabe pois sabe de mim ho muito q me ela tem não lhe escrevo ho q ate oje se tem qua pasado aserqua da sua sentensa porq o snor seu pai lhe escrevera largo ho q peso vm he q as mais vezes q puder me escreva e mais largo do q eu faso não lhe mãodo esta nada porq não sei lugar serto omde vm esteja e me avize do que lhe for nesesario q a tudo acudirei cabemdo em minha alsada tambem lhe emcomendo q fasa por tazer algũ Remedio q ele se aquaba neste portugal tudo da maneira q vm a de proceder não tenho em q lhe encomẽdar q bem sei da maneira q vm procedeo sempre nas cousas d omRa mto mais largo ouvera de ser mas o tempo não me deu lugar he fiquei sirvindo meu ofiçio mto bem deos seja luvado so q torno a dizer he q esteja mto descãosado no Remedio de caterina garcia q emquãto deos mo der lhe não ha de faltar d estremoz oje 23 de marco de 92 annos

de seu sogro e na võtade pai Andre garcia

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textRepresentação em textoWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frasesSyntactic annotation