PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS4011

1649. Carta de autor anónimo para a Inquisição de Évora.

Autor(es)

Anónimo385      

Destinatário(s)

Inquisição de Évora                        

Resumo

O autor escreve uma carta em nome de todos os presos da cadeia de Alcácer do Sal, denunciando o seu carcereiro, João Rodrigues Couceiro, à Inquisição de Évora.
O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Senhores enquisidores

Os prezos da Cadeia de alcasere do sal fasemos a saber a vosasmerses que nesta tera esta hũa joão roiz Coseiro Cristão novo natural da vila de araolhos que ora serve a dois meses de Casereiro nesta Cadeia que vindo hũa note destas de jugar pera Casa se foi a hũa Cristo e o tomoi nas maus e dize estas palavars vem qua tu não mo prometeste de mo dar pera que mo tiras es hũa enposteiro agora te digo que não quero Cre en ti senão na minha lee tomo o Cristo e lhe deu muitas panCadas que o Crebo agora fasemos estas regas a vosasmerses pera nos desenCaregamosnos agora dis que se quer pasar a Castela testemunhas manoel da silva anto glz tome gonsalues manoel saram felipa nunes frca gonsalues todos perzos nesta Cadeia


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frasesSyntactic annotation