PT | EN | ES

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

CARDS0150

[1820]. Carta de Aires Gabriel Aflalo para seu pai, João José Aflalo, negociante.

ResumoAires Gabriel Aflalo, preso, escreve ao pai demonstrando arrependimento e pedindo nova oportunidade.
Autor(es) Aires Gabriel Aflalo
Destinatário(s) João José Aflalo            
De Portugal, Lisboa
Para S.l.
Contexto

Aires Gabriel Aflalo, de 15 anos de idade, contraía dívidas em nome do pai, João José Aflalo. O pai, farto da desobediência do filho, acusou-o em tribunal como forma de repreensão. Da prisão, o rapaz escreveu ao pai confessando, pedindo perdão, prometendo refrear o seu comportamento e aceitando um castigo.

Suporte meia folha de papel escrita nas duas faces.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Casa da Suplicação
Fundo Feitos Findos, Processos-Crime
Cota arquivística Letra J, Maço 161, Número 81, Caixa 420, Caderno [1]
Fólios 4r-5v
Transcrição José Pedro Ferreira
Revisão principal Cristina Albino
Contextualização José Pedro Ferreira
Modernização Liliana Romão Teles
Anotação POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Data da transcrição2007

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Meu Pai e Snr

Hoge, que depois do infelis dia da minha recluzão nesta triste habitação, he a vês segunda, que gozei o prazer de beijar a mão de minha Cara Mai; julgo deve ser este, o que Ponha termo a meos males: Vmce magoado de minhas leviandades me pertende Corregir, eu reçebo toda a coreção como menor ao merito de meos erros; estes cometudos por minha porbidade me conduzirão a este triste istado Vmce tenha comizaração do mesmo, eu lho supelico, e o effeito da minha devida obbediencia, (que inqueluza remeto) o haja de comover a este fim; pois em nada desmintirei no fecturo as firmes portestaçois de reforma de vida, que ha poucas oras affirmei a minha Mai, e posto que ella, cansada de incobrir minhas faltas não queira por mim orár seja Vmce quem mesmo lhe Conseda esta graça que eu alcançe o bem que he proprio para mim da sua mão o que espera quem he seu filho.

Aires Gabriel Afflalo

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textWordcloudRepresentação em facsímileManuscript line viewPageflow viewVisualização das frasesSyntactic annotation