PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Sentence view

1797. Carta de Manuel José Ribeiro Pontes, padre, para António José Pereira, seu familiar e abade visitador.

Author(s)

Manuel José Ribeiro Pontes      

Addressee(s)

António José Pereira                        

Summary

O padre Manuel José Ribeiro Pontes escreve ao abade visitador António José Pereira, seu familiar, a denunciar os ditos de um religioso da Ordem de São Francisco, em relação à suposta obrigação de Deus de resgatar os homens.

Text: -

Tags:


[1]
Mto Rdo Snr Abbade Vizitador Antonio Joze Pereyra
[2]
Eu não soceguei a respeito daquella nuncia em que lhe falei os dias passados; pelo q escrevi ao Pe Fr Sy-mão pa q me dicesse tambem o seu parecer;
[3]
e como este foi de q fizesse a denuncia, he o q me obri-ga a escrever á Vmce pa a fazer: Pelo q; Denun-cîo á Vmce como Familiar do Sto Officio á hum Re-lligiozo (cujo nome não sei) da ordem de S Francisco ca-puchinho, por lhe ter ouvido proferir algumas propozi-çoens hereticas, cujas propoziçoens vão escriptas na carta incluza, e eu aqui não escrevo por me poupar desse trabalho; aonde tambem acharâ algumas razo-ens q eu dizia á favor do tal proferente;
[4]
e acres-cento às ditas propoziçoens tambem o seguinte; e e, q qdo se falou do peccado original a respeito das mesmas (cuja propozição he a que vay na carta incluza) e q elle disse, q se J Christo nos não resgatasse; ou q se não fosse pela infinita Mizericordia de Ds todos eramos condẽnados; disse o proferente. e tinha obrigação, q con-forme eu entendi, tinha a dizer , q Ds tinha obrigação de nos resgatar.
[5]
E como não sei o Nome do tal pro-ferente, dou pa sinal, q as taes propoziçoens forão pro-feridas no sabbado á noite vespera do Domingo infra octavam Corporis Christi, estando prezentes O Relligiozo Fr João da Cruz Professor de grammatica neste convento de S Francisco da Villa de Barcellos, e Fr Paulo, e mais outro q esteve em parte da conversa cujo nome se não sei,
[6]
e me parece q estava mais algum, ou alguns, e outros, ou Donatos, ou Leigos, ou Relligiozos q passavão.
[7]
E como algumas vezes me tem feito pezo não denunciar áo Pe Mestre Fr Manoel da Comieira Relligiozo, tambem capuchino assistente no Convento da Franqueira, agora o denuncio á Vmce por elle affirmar, q Ds pode livrar áos Condẽnados das penas do inferno.
[8]
Ora se he necessario, q eu va em pessoa, fazer-lhe esta denuncia, ou se he necessario, q eu inquira o nome do tal proferente, ou outra qualquer couza, q seja necessaria pa esta denuncia, assim me avize pa q eu o faça.
[9]
Em quanto a saber o nome do proferente, a eu não ter obrigação de o inquirir, então não o farei, porq me he necessario cautella.
[10]
Estimarei q tenha saude, e me occazioens em q mostre
[11]
sou De Vmce amigo mto obrigado
[12]
Barcellos 19 de Julho de 1797 o Pe Manoel Joze Ribeiro de Pontes

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation