PT | EN | ES

Main Menu


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

Sentence view

1593. Carta de Domingos Coelho, barbeiro, para Fernão Rodrigues, confeiteiro.

Author(s)

Domingos Coelho      

Addressee(s)

Fernão Rodrigues                        

Summary

O autor pede auxílio a um seu conhecido no que respeita a factos sobre a sua detenção e o seu crime.

Text: -

Tags:


[1]
Sñor
[2]
Não faso esta pra mais q pra dar novas de mim a vm Demais são estas per meus pequados
[3]
fico prezo pasando muita nisisidade sem ter quem fasa couza algũa por min mais q a mezelicordia de noso sõr
[4]
por hũs homes q vierão desa terre despois q vim da armada falei dous omes q me disserão q era mesia gomes morta e portanto me atrevi a fazer ho q fiz sem ter culpa
[5]
despois q me derão novas de la fui ter eles emformarme
[6]
achei q era a molher do alfaatinho berbeiro
[7]
emguanarao me a mim e a si por onde eu não tenho culpa
[8]
mas ja q meos pequados asi o quizerão he ca prezo nom morto não presto para nada peso a mim por amor De noso sõr que fasa de sua parte mesia gomes q por amor de noso sor me perdoe he digua q não e casada comigo porq se asi não fizer terei mto traulho e sem culpa pois me emguanarão por q asi o escrevo a meu compader andre albres e a minha comadre guiomar de fransa he vosa merce se ajuntem todos e fasão isto com ela
[9]
tambem escrevo a Leixo roiz q me fasa merce de lhe fallhar e como a tiver de dentro fasão ho vigairo q verdade pode dizer q me rezebe resebeo
[10]
isto peso a vm por amor de noso sõr
[11]
porq eu se me noso sõr libra eu portesto de ser a a vm
[12]
mãode me vosa merce mtas novas suas he Do sõr seu pai e mai e da sõra birtis coresma porq sempre as folguarei de ouvir horas
[13]
e se algũa cousa ouver mister desta tera avizeme q eu ho farei como vosa merce vera sem sosto
[14]
por guora não quero enfadar mais a vm minhas purlugidades senão fiquar rogando a noso sõr per mce de vosa m e do sõr pai e mai he da srã britis corema os quais noso sõr lhes do mta vida e saude
[15]
sesta ije 24 d agosto de sue mto lial amigo q sempre sera ate a morte Domingos Coelho

Text viewWordcloudFacsimile viewManuscript line viewPageflow viewSyntactic annotation