Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M1008T1008

História de mui nobre Vespasiano

TitleHistória de mui nobre Vespasiano
AutorDesconhecido
EdiçãoMaria Inês Almeida
Tradução/RedacçãoTradução do castelhano. O poema em francês do séc.XII Vengeance de Nostre-Seigneur ou Histoire de la destruction de Jerusalem está na origem de prosificações levadas a cabo nos sécs. XIV e XV e que forneceram o arquétipo para as traduções ibéricas deste texto.
Data da Tradução/Redacção1496 (antes de)
TestemunhoLisboa, Valentim Fernandes, [1496?]. Biblioteca Nacional de Portugal, Inc. 571
Data do Testemunho1496
BITAGAPManid 1008, cnum 1008, Texid 1008
GéneroNovelística

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice Chapter Capítulo 3 > Capítulo 4

[......................................................]Faltam pelo menos as três folhas iniciais. vos ey como o sey . Uos senhor saberes q em tempo q vosso padre çesar agustus era viuo e era empador aquy em roma auya huũ homem q era discipollo de huũ grãde profeta q matarom os judeus em jhrlm e pgaaua aqui em roma a muytas gentes escõdidamẽte medo de vosso padre e das suas gentes q o matassem . E dizia como em jhrlm auya estado huũ grande pfeta o qual auya nomẽ jesu o : e que este santo pfeta q tijnha setenta e dous discipollos q andauã elle e ãtre estes discipollos erã doze de seu cõselho ou sagredo : e destes doze foy huũ q o vẽdeo aos judeos por . xxx. dinheiros o qual auia nome judas escariot[.....]epoisescariot[.....]epois: a lacuna, de cerca de quatro letras, resulta de ruptura do suporte. q tem reçebido os trinta dinheiros q se arrepẽdeo da treiçã e do mal que tinha feito e q tornara os dinheiros aos judeus . mas que elles os quiserom tomar e q os lançarõ no tẽplo de salamõ e q se fora ẽforcar : e q os diaboos hehe: erro por lhe. levarom a sua alma ao inferno pa semp : e que os judeus tredores tomarõ o santo pfeta muy deshonradamẽte pollos milagres q elle fazia q saraua os enfermos de qualqr enfermidade q fosse : e saraua os aleijados e os demoninhados . e resoçitaua os mortos . Assy senhor q por o bem q aquelle santo pfeta fazia ouuerõ lhe grande enueja os tredores dos judeus e assy o acusarõ ante ho adiãtado pilatus . e logo pilat julgou e atormẽtou muy mal . ca elle foy açoutado e coroado d spinhas e foy encrauado grãdes clauos pollos pees e pollas maãos em hũa cruz e lhe derõ a beber fel e vinagre . e q lhe derõ hũa lançada pollo lado e vede snor o galardõ q lhe derõ pollo bẽ q lhes fazia . Assy senhor q eu sey outro ds no mundo senõ huũ soo ds todo poderoso q fez o çeeo e a terra e todollos homẽs : e he maior q todollos outros vossos deoses . porq senhor eu vejo milhor remedio senõ q enuies a jherusalẽ aly onde foy aqlle sãto pfeta cruçificado se polla vẽtura podessẽ auer algũas cousas ou reliqas q hy esteuessẽ daqlle sãto pfeta ou q o ouuesse tocado q creo q logo tanto que nos senhor auyseis logo series saão tãto senhor que vos teuesseis firme fee e esperãça e firme creẽ[.....]quellecreẽ[.....]quelle: a lacuna, de cerca de quatro letras, resulta de ruptura do suporte, a mesma que originou a lacuna anterior. sãto pfeta iesu o como he verdadeiro ds todo poderoso .


Guardar XMLDownload text