Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M1008T1008

História de mui nobre Vespasiano

TitleHistória de mui nobre Vespasiano
AutorDesconhecido
EdiçãoMaria Inês Almeida
Tradução/RedacçãoTradução do castelhano. O poema em francês do séc.XII Vengeance de Nostre-Seigneur ou Histoire de la destruction de Jerusalem está na origem de prosificações levadas a cabo nos sécs. XIV e XV e que forneceram o arquétipo para as traduções ibéricas deste texto.
Data da Tradução/Redacção1496 (antes de)
TestemunhoLisboa, Valentim Fernandes, [1496?]. Biblioteca Nacional de Portugal, Inc. 571
Data do Testemunho1496
BITAGAPManid 1008, cnum 1008, Texid 1008
GéneroNovelística

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   28v < Página 29r > 29v

disse por sua boca no dia de ram qndo ẽtrou em esta çidade caualgãdo em hũa asna . e os jude lhe fezerõ grande hõrra e o acõpanharõ atee o tẽplo . e deixarõ no assi q nehuũ o cõuidou pa comer . e elle chorou logo sobre esta çidade e disse . Em esta geeraçã d jherusalẽ vinra hũa grãde pestilẽcia e atã grãde fame: q a madre comeraa fame o filho . e assy a çidade sera destroyda q ficara pedra sobre pedra . e assi he cõprido o doo do pouoo . comee de vossos filhos q se pode al fazer . e nisto o amjo desaparẽçeo . Mujto cõsoladas ficarõ as boas donas das palauras do anjo . mas polla fraqza da natureza chorauã e auiã grande doo de se filh . E clarissa rogou a raynha q lhe ajudasse a cortar huũ qrto de seu filho . e a raynha ajudou a assi como podia . e qndo o uirõ cortado poserõ no a assar . E emqnto se assaua pilat passaua p jũto as casas da raynha e sentio aqlle cheyro muy boõ q saya da carne asada . e veo lhe grãde desejo sabẽdo q era carne d homẽ . e disse q nũca via boõ cheiro da carne assada . E mãdou a tres escuderescuderos: provável castelhanismo. se q a fossem buscar e lhe trouxessẽ a carne q tinha grande desejo della . E el rey archile e muyt outros que estauã pilat forõ muy cõfortad daqlle boõ cheyro . e os escudeiros trabalharã se d buscar dõde saya boõ cheiro . E andãdo buscãdo polla çidade vierõ a casa da raynha de affrica e ẽtrarõ dentro e disserõ aa raynha de affrica e a clarissa . Pilatus nos enuia a

Guardar XMLDownload text