Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M1008T1008

História de mui nobre Vespasiano

TitleHistória de mui nobre Vespasiano
AutorDesconhecido
EdiçãoMaria Inês Almeida
Tradução/RedacçãoTradução do castelhano. O poema em francês do séc.XII Vengeance de Nostre-Seigneur ou Histoire de la destruction de Jerusalem está na origem de prosificações levadas a cabo nos sécs. XIV e XV e que forneceram o arquétipo para as traduções ibéricas deste texto.
Data da Tradução/Redacção1496 (antes de)
TestemunhoLisboa, Valentim Fernandes, [1496?]. Biblioteca Nacional de Portugal, Inc. 571
Data do Testemunho1496
BITAGAPManid 1008, cnum 1008, Texid 1008
GéneroNovelística

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   38v < Página 39r > 39v

des graças a deos q os alomiara . E mãdou encher çem tinas d’augoa . e des que forõ cheas sam clemente as benzeo dizẽdo aqllas sctas oraçoões de bautizmo . E des q foy feyto o officio disse ao pouoo . mete vos dẽtro na augoa no nome de padre e do filho e do esprito scto e serees aãos e filhos de ds . E qndo o pouoo o ouuio meterõ se naqlla augoa sagrada cada huũ o mais q podia . e sayo se bautizado . e adorarõ huũ soo ds jhesu o E nosso senhor fez alli huũ grãde millagre naqlla hora quãt se fezerõ aãos forõ marauilhados . q qlquer ẽfermidade ou doença q teuesse ãtes do bautismo . logo tãto q forõ bautizados se acharõ limpos e saãos de doẽça bẽ assi como se em alguũ tẽpo nũca forõ doẽtes . E sobre este milagre sam clemẽte fez sua peguaçã e lhes pegou muy largamẽte da ffe catolica e de vida de jhesu o e d millagres q fazia . E des q acabou a peegaçõ e o officio foy acabado e a missa foy dita o empador mãdou q todos os tẽplos dos ydoll e dos diaboos fossem destroydos em tal maneira q ficasse pedra sobre pedra . e logo foy feito naqlle dia . E des q esta festa durou oito dias ajũtarõ se todos os caualleir e nobres da çidade no paaço do empador e estaua hy sam clemẽte os empadores . e disserõ lhe . Sehor muyt tenpos ha q cada huũ de nos he fora de sua terra . e pois senhor tem cõptidocõptido: erro por cõprido. vossa voõtade praza vos

Guardar XMLDownload text