Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M1008T1008

História de mui nobre Vespasiano

TitleHistória de mui nobre Vespasiano
AutorDesconhecido
EdiçãoMaria Inês Almeida
Tradução/RedacçãoTradução do castelhano. O poema em francês do séc.XII Vengeance de Nostre-Seigneur ou Histoire de la destruction de Jerusalem está na origem de prosificações levadas a cabo nos sécs. XIV e XV e que forneceram o arquétipo para as traduções ibéricas deste texto.
Data da Tradução/Redacção1496 (antes de)
TestemunhoLisboa, Valentim Fernandes, [1496?]. Biblioteca Nacional de Portugal, Inc. 571
Data do Testemunho1496
BITAGAPManid 1008, cnum 1008, Texid 1008
GéneroNovelística

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   23r < Página 23v > 24r

deus tinha feyta muyta merçee aqlle dia e cõtou lhe diante de todos . E o empador tomou muy grande prazer . e disse . Cõtay vos de pilatus e de todos que dẽtro som e q fallã de nos . Senhor disse jacob . na çidade hay poucas viandosviandos: erro por viandas. e hayhay: castelhanismo; v. outras ocorrências nos fls.17r e 32r. muyta gente q em toda esta terra nom fica judeu q algũa cousa valha q saja aqui vindo por honrra a festa muy marauilhosamẽte . e por vosso assentamento pode nehuũ sair pollo qual som muyto desmajados huũs e os outros . e se podẽ muyto teer . e vos Senhor mãdae fazer derrador do muro grandes vallas e fortes e bẽ largas por tal q nehuũ judeu posso sair nem se chegar ao araiall sem vossa voõtade . e des q as viãdas lhes falleçerẽ elles se vos darã . por q Senhor por força a podees tomar . E ha mester q as vallas se fa

Guardar XMLDownload text