Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M1008T1008

História de mui nobre Vespasiano

TitleHistória de mui nobre Vespasiano
AutorDesconhecido
EdiçãoMaria Inês Almeida
Tradução/RedacçãoTradução do castelhano. O poema em francês do séc.XII Vengeance de Nostre-Seigneur ou Histoire de la destruction de Jerusalem está na origem de prosificações levadas a cabo nos sécs. XIV e XV e que forneceram o arquétipo para as traduções ibéricas deste texto.
Data da Tradução/Redacção1496 (antes de)
TestemunhoLisboa, Valentim Fernandes, [1496?]. Biblioteca Nacional de Portugal, Inc. 571
Data do Testemunho1496
BITAGAPManid 1008, cnum 1008, Texid 1008
GéneroNovelística

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   23v < Página 24r > 24v

çã logo . E ho ẽpador teue por boõ o cõselho de jacob E quãdo veo em outro dia polla manhaã o emperador mandou chamar todos os mestres q soubessem fazer vallas q pante o ẽpador viessẽ . e logo forõ jũtos cinco mill por cõto . aos quaaes mandou o empador q fezessẽ grandes vallas derrador da çidade E jacob e jafel forõ aministradores daqlla obra p mandado do empador . e logo de fecto começarõ jacob e jafel ha ẽsinar o lugar onde se avia de fazer as vallas . e começarõ de assignar e disserõ q fossem de trinta couodos em ancho e quinze de alto . E os homẽs grande voontade q tinhã começarõ sua obra . po leuarõ cõsiguo trinta mil frecheiros E estes eram esẽtadosesẽtados: erro por ẽsetados. e bem armados pa guardar os valladores . e esta maneyra trabalharõ atee q as vallas forom acabadas . E quãdo pilatus soube q tam grandes vallas e asinha avya feytas o emperador e tam estreitamẽte os tinha aptados . Chegou seu cõselho e antre os outros tomou ho del rey archileus . e disse josep jafaria e disserõ lhe . Sehor outro cõselho tẽdes senõ que façaes armar todos vossos caualleyros e toda vossa gente quãtas armas poderem tomar a pee e a cauallo . e vamos a dar arayal . e se os poderm arincar elles folgarõ muyto dodo: erro por de. se poderem tornar pa sua terra . E daly adiante tornarã a nos çerquar e ficar vos ham suas riquezas e suas viãdas . e este conselho teuerõ todos por boõ . E mandou pilatus q to

Guardar XMLDownload text