Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M5602T12967

Vida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (E)

TitleVida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (E)
AutorDesconhecido
EdiçãoMarta Cruz
Tradução/RedacçãoEscrito originalmente em português
Data da Tradução/Redacção1248 - 1284
TestemunhoBiblioteca Pública de Évora, CIII / 1-22, copiado por Torcato Peixoto de Azevedo (autógrafo), ff. 286r-305v
Data do Testemunho1692-1705 (datado 14-02-1692)
BITAGAPManid 5602, cunum 29493, Texid 12967
GéneroHagiografia

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   304v < Página 305r > 305v

Milagre da mesma Dona q nom vio, pero despois tinha os olhos sãos.

Em o tempo del rey Dom Sancho de Portugal quando cazou sua filha Dona TarejaDona Tareja: na margem de goteira, da mesma mão, está escrito D.Tereza filha de El rey Dom Sancho o 1º cazada cõ El rey D. Affonco 9º de Leão sepultada no Mosteiro de Loruão da ordem de são Bernardo. Catalogo real de Hespanha fol.79. Algumas das palavras desta nota estão ligeiramente aparadas à margem, o que não dificulta a sua leitura. com El rey Dom Affonco de Leon, e todo o reyno de Portugal hera antredito esta Dona sobreditaesta Dona sobredita: trata-se da Dona molher de Payo Egeas mencionada no milagre anterior, e não Dona Tareja, referida neste milagre apenas para o situar temporalmente. nos disse, que tomando ella muito plazer em sua caza com seu marido, e com seus filhos, e conciderando o mal, q ia passara, aconteceo, que hũa noite jazendo em seu leito dormindo, veo lhe feruor, e proydo nos olhos grande, q lhe parecia q de grado arrancaria os olhos, se nom ouuera medo de os perder; e logo em a manhã lauou os bem agoa fria, nem por esto a dor se foi, e os olhos lhe comessarão a lencar muita agoa que delles sahia, hera tão feruente, q as queixadas lhe queimaua; pero partindo sse a agoa dos olhos, elles ficarão Cegos, e assim passou anno e meyo, q nunqua vio, nem conhecia senom pella uós, ou se lhe dissesse q hera; e sendo desesperada da vista dos olhos, hũa noite apareceo lhe seu Padre, e disse filha dormes ! e [] dissee […] disse: provável lacuna semântica. Parece faltar um substantivo ou pronome que funcione como sujeito da oração (a santa). q he Padre nom estáestá: provável erro por estás, de acordo com o restante discurso desta personagem, na 2ª pessoa do singular. ja morto ? e el disse ia morto , e pois a q vieste, e el disse, trago te o lume, e ella disse por ventura Padre he caza de Jerusalem ia uossa, ou he Portugal desantredicto; e El disse nom, mas uai te a sancta Senhorinha e hi acharas o lume; e a Dona contou todo a seu marido Dom Payo, e elles foran se ao Moimento de sancta Senhorinha com suas Candeas, e obradas; E esta Dona dormindo chamou seu marido, e dizia, q hera ia , e via toda a Jgreja reluzir como Candeas, e assim como rayos do sol; e

Guardar XMLDownload text