Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M5692T12967

Vida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (P)

TitleVida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (P)
AutorDesconhecido
EdiçãoMarta Cruz
Tradução/RedacçãoEscrito originalmente em português
Data da Tradução/Redacção1248 - 1284
TestemunhoBiblioteca Pública Municipal do Porto, Cofre. N. 527 (Nº do Catálogo 683), ff. 196v-208v
Data do Testemunho Segunda metade do século XVIII / início do século XIX, talvez c. 1787 (datado 14-02-1692)
BITAGAPManid 5692, cnum 30183, Texid 12967
GéneroHagiografia

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice Página 196v > 197r

Na Igreja de sta Senhorinha se achou hum livro manuscrito q por antigo e pouco estimado estava ja do tempo offendido com falta de folhas, e as letras de outras corcomidas de maneira q se não podião ler, nem ellas declaravão sua escrita; q era a vida, e milagres, desta bem aventurada santa, q diz o seguinte. Esta bem aventurada santa por q Ds faz mtos milagres, tam solamente nom a devemos chamar Virgem, mas digo vos q inda a devemos chamar Virgem, e martir : ca ella marterizou o seu copocopo: erro por corpo. como vos adiante direi pello amor de Iesus Christo; o qual martirio vos digo q foy maior q doutros mtos santos q padecerão morte por Iesus Christo; mtos santos tomarã a hũa hora morte e padecerão; esta santa bem aventurada marteirou seu corpo por mtos asoutes, por mtos jejus, e feridas segundo vos contarei, e por mtos tempos; ca bem sabedes q porpor: provável erro por mor ou por maior. martirio he aquelle q o homem sofre por Ds mtas vezes, e por mtos tempos; o q sofre martirio hũa hora , assim os santos q não ouverão outros martirios, senão forão degolados, ou desapados, ou espedaçados, como quer q grandes marteiros padecessem, esta bem aventurada santa padeceo mayores marteiros, algũs outros santos, e como quer q eu nom soo digno pa vo los todos contar, e dizer as maravilhas, e milagres q Ds por ella fes e fas; e quantos marteiros padeceo; por esso vos rogo, e desso pouco q eu disser da historia sua segundo meu entendimento abrangeo, q digades o pater noster a honra de Deos, e a Ave Maria a honra da Virgem Maria, q elles me queirão dar graça q vo llo possa pregar, e dizer e a vós q de como vo llo eu disser assi o ponhades em vossos corações, e a vos digo q o bem e vida desta santa, e milagres q Ds fez, e faz por esta sua espoza nenhum nom os deve calar, mas antes

Guardar XMLDownload text